Confira mais detalhes sobre essa profissão que está em alta no mercado

Na semana passada, trouxemos em um dos nossos artigos mais detalhes sobre o que faz um desenvolvedor front-end, além do que é preciso para se tornar um bom profissional nesse nicho. Hoje, prosseguindo com o tema, vamos seguir falando dos devs, mas agora sobre os desenvolvedores back-end.

Em um mundo cada vez mais virtual, onde praticamente tudo é feito pela internet, os desenvolvedores se tornaram profissionais altamente disputados no mercado, com direito a altos salários e perspectivas de crescimento dentro das companhias. 

Estima-se que, somente no ano de 2020, a procura por profissionais do segmento tenha crescido mais da metade, já que boa parte das empresas começaram a investir pesado em seus portais e plataformas para sustentar as vendas mesmo no período de pandemia. E essa movimentação continua esse ano, uma excelente oportunidade para quem quer apostar na carreira de desenvolvedor.

Mas você sabe a diferença entre o profissional front-end e o de back-end? Enquanto o front-end é responsável por cuidar da interface de sites e aplicativos, por exemplo, o back-end cuida dos “bastidores”, ou seja, das demandas internas de programação e códigos para que o usuário possa ter uma experiência ágil e satisfatória. 

Quer entender um pouco mais sobre a rotina do desenvolvedor back-end? Então fique atento que vamos dar todos os detalhes sobre essa função e mais: vamos mostrar tudo o que você precisa saber para se tornar um desenvolvedor back-end! Confira a seguir!

Quais são as funções do desenvolvedor back-end?

O dev back-end é responsável por cuidar da parte de planejamento, construção e implementação de um desenvolvimento de software, trabalhando de forma que mantenha toda a estrutura funcionando da maneira correta. Sem ele, não é possível um site e/ou o sistema rodar, já que ele é quem faz com exista uma integração entre os servidores.

Trabalhando diretamente com ferramentas importantes, é preciso ter conhecimento de diferentes tecnologias de dados. Isso porque todo aquele processo que estamos acostumados a fazer em um clique – como pesquisar informações em sites de busca, ler artigos, fazer login ou até mesmo comprar algo pela internet – necessita do trabalho do desenvolvedor. 

Podemos dizer que ele faz uma espécie de conexão. Isso porque os códigos gerados pelo desenvolvedor serão os responsáveis por comunicar as informações presentes do banco de dados para o navegador.

Qual é a área de formação para trabalhar nessa área?

Os cursos de ciência da computação e tecnologia da informação costumam ser uma excelente base para quem deseja se tornar um desenvolvedor. Porém, é interessante realizar alguns cursos extracurriculares para aprender um pouco mais a respeito de programações específicas que a área exige.

Um bom exemplo é a necessidade de entender algumas linguagens específicas, como HTML, CSS, JavaScript, Python, Ruby e PHP; ter conhecimento de servidores, como DNS, FTS e Proxy; alta compreensão de escalabilidade e APIs. Isso muitas vezes não é abordado a fundo nos cursos de graduação voltados para a tecnologia, então vale a pena se dedicar em cursos extras e também buscando conhecimento por meio de conteúdos e vídeos online para se especializar. 

Quais as habilidades esperadas desse profissional?

O desenvolvedor back-end precisa, impreterivelmente, ter conhecimento de linguagens de programação. Não é preciso conhecer todas, porém é necessário entender a respeito da programação utilizada na empresa da qual ele vai trabalhar. Por isso, é válido buscar entender um pouco mais sobre as mais utilizadas pelo mercado na atualidade, mesmo que de maneira mais superficial e depois focar em se aprofundar na utilizada pela companhia.

Também é preciso ter capacidade de gerenciar bancos de dados e administrar servidores, ter habilidade com a infraestrutura de TI de maneira geral, conhecimento de UX (experiência do usuário) e UI (interface do usuário), alta compreensão de acessibilidade e segurança virtuais (algo muito importante principalmente por conta da LGPD) e boa comunicação, para conseguir trabalhar em conjunto com o desenvolvedor front-end.

Qual é a média salarial de um desenvolvedor back-end?

Conforme citamos anteriormente, trata-se de uma área bastante disputada no mercado de trabalho, porém com poucos profissionais altamente qualificados. Se você ingressar no mercado e se especializar como um grande dev back-end, os salários de um profissional pleno podem variar entre R$3.500 e R$6.500, enquanto o profissional senior pode ter ganhos a partir de R$12 mil. Um salário bastante interessante, não acha? 😉

A Hub42, sempre atenta a esse mercado, trabalha exclusivamente com profissionais da área tech. O maior objetivo da nossa equipe é se tornar um eixo entre talentos e sonhos, caminhando cada vez mais para o crescimento do mercado de inovação. Você pode saber um pouco mais sobre nosso trabalho clicando aqui

Gostou desse conteúdo? Então curta, compartilhe e/ou encaminhe para um amigo que você acredita que possa ser ajudado com esse artigo! 🙂

Comments are closed.

EN PT ES