Entenda mais sobre a profissão mais disputada pelo mercado atualmente 

Vivemos em um período de transformações constantes. Nos últimos anos, nossa forma de trabalhar, de consumir e até mesmo de utilizar a tecnologia mudou. Com isso, precisamos nos adaptar às diferentes necessidades que surgem pelo caminho. No mercado de trabalho, por exemplo, devemos estar atentos às novas demandas de um ambiente cada vez mais veloz e competitivo, onde quem não se atualizar, acaba ficando para trás.

Por conta disso, os empregos voltados para as áreas tech vem crescendo de forma significativa. A prova são os polos tecnológicos que não param de surgir. O que antes era presente somente na cidade de São Paulo, hoje está se espalhando em cidades do interior e também na região Sul do país. 

Mas além das áreas de Tecnologia da Informação, Análise de Sistemas e Ciências da Computação, existem outros cursos que são referência para o desenvolvimento da área tech? Sim, e inclusive ainda não possui uma graduação propriamente dita para que os profissionais possam se especializar, Trata-se da Ciência de Dados, também conhecido como Data Science.

O que é Data Science?

Trata-se da tecnologia responsável por estudar todos os dados de uma empresa com o objetivo de testar nossas possibilidades, obtendo assim possíveis novas respostas. Essa prática visa encontrar soluções inovadoras para problemas que fazem parte do cotidiano daquela companhia. 

A ciência dos dados consegue extrair informações bastante importantes, se tornando capazes de auxiliar todas as áreas dentro de uma empresa, como a melhoria de processos internos, passando pela capacidade de aumentar o número de clientes, até prever possíveis eventos futuros. 

A ascensão dessa profissão

Para se ter uma ideia do quanto um profissional com experiência em Data Science é requisitado no mercado de trabalho, uma pesquisa alega que até 2023 existirão cerca de 400 mil vagas abertas na área de tecnologia da informação. Porém, o mercado não está suprindo essa necessidade, já que anualmente, as universidades formam apenas cerca de 2 profissionais na área. Ou seja: faltam profissionais para preencher esses cargos.

No caso do Data Science, não existe um curso de graduação específico para que seja possível trabalhar nessa área, mas já são disponibilizados diversos cursos voltados para o que é preciso saber para ser um bom cientista de dados. Tanto que muitos profissionais, sejam de áreas tech ou não, têm migrado para o Data Science justamente por entender a grande demanda por trás dele – e as grandes possibilidades de ganhos também. 

O que é preciso para se tornar um cientista de dados?

Entre os conhecimentos solicitados na hora de contratar um profissional de Data Science, podemos destacar a habilidade em comunicação, gestão de dados estruturados. capacidade em gerir projetos, noções de matemática, conhecimentos em design e desenvolvimento de produtos, data mining, modelagem estatística e também experiência em desenvolvimento de negócios.

Agora, falando da parte mais técnica, também é importante a noção de algumas programações, para que seja possível criar determinados produtos ou aplicativos. Entender sobre a estrutura de Big Data, análise de dados como R, Python e SQL, engenharia de software e solução de problemas são importantes para desenvolver as habilidades esperadas por esse profissional no dia a dia. 

O que o profissional de Data Science pode fazer pelos negócios?

É função do cientista de dados obter informações que serão entregues para a companhia em forma de pesquisas, gráficos e dashboards contendo de maneira clara as respostas das mais variadas dúvidas que podem existir acerca do negócio. Isso permite que seja possível entender melhor as formas de faturamento da empresa e também modificar rotas atuais, caso se mostre necessário. 

Claro que tais tomadas de decisões não dependem somente do profissional de Data Science, mas também da iniciativa da organização em querer modificar suas estratégias ao obter as respostas por parte do cientista de dados. Porém, se a companhia possui alguém que é capaz de extrair informações valiosas de seus produtos, por que não seguir adiante?

Como garantir o sucesso dessa implementação?

Podemos dizer que, para aplicar o Data Science de maneira eficiente dentro de uma organização, é necessário superar certos desafios. Entre eles, o cientista de dados deve trabalhar constantemente para obter dados de altíssima qualidade, em busca de resultados cada vez mais satisfatórios.  

Outra solução está na forma de armazenar os dados obtidos. O ideal é criar uma verdadeira estrutura de pesquisa, realizando a filtragem das informações, organizando-as em sumários, reorganizando-os de forma simples para serem encontrados e consultados sempre que necessário. Isso permite também que seja levantado um histórico de maneira detalhada, a fim de corrigir possíveis falhas. 

Conclusão

Em suma, o profissional que trabalha com Data Science precisa trabalhar com algo que vai além das habilidades técnicas que são comuns para todos que trabalham em áreas voltadas para a tecnologia. 

Ele precisa também entender de comunicação, já que entre as principais funções do Data Science está a de fornecer suporte para praticamente todas as tomadas de decisões dentro de uma companhia. Sendo assim, isso deve ser comunicado de maneira clara e eficiente para a equipe, pois uma análise que não é compreendida por outras pessoas, acaba por não fazer sentido. 

Perfil multitarefas, antenado, com disponibilidade para se especializar a cada dia, com possibilidade de crescimento rápido e salários atraentes que costumam variar de 10 a 25 mil reais: esse é o profissional de Data Science, cada vez mais procurado e disputado pelas empresas.

E aí? vai encarar essa profissão tão requisitada pelo mercado de trabalho?

A Hub42, unidade do Grupo Hprojekt voltada para o recrutamento tech do futuro, busca ser um verdadeiro eixo entre talentos e sonhos.

Entre em contato com nossos especialistas e saiba o que mais as vagas tech podem oferecer!

Comments are closed.

EN PT ES