E agora? Como fica a minha empregabilidade durante a pandemia?

Primeiro vamos entender: O que significa EMPREGABILIDADE?

É a capacidade ou possibilidade de conseguir um emprego e ainda, de manter-se empregado. 

Esse conceito é recente e surgiu, justamente, por conta da velocidade da mudança dentro das empresas e da necessidade dos profissionais de adquirirem novos conhecimentos e habilidades para se adaptarem a novos cenários.

Em tempos de pandemia e incertezas, quem está empregado tenta entender o que fazer para continuar empregado ou até mesmo fazer uma movimentação (Sim! muitos profissionais se movimentaram em meio a pandemia) e quem, infelizmente, perdeu o emprego quer saber como se recolocar.

Aqui vai uma boa notícia: o mercado não parou, principalmente, em algumas áreas específicas, que explodiram nesse período e vão continuar em alta. 

São elas: tecnologia da informação, educação à distância, telemedicina, planos de saúde e seguros de vida, alimentação, entre outras. E lembrando, que se você não está diretamente ligado a essas profissões, as empresas continuarão precisando de áreas de apoio para operar no seu dia a dia.

O que tenho visto é muita gente esperando a pandemia “passar” para buscar uma recolocação achando que esse não é um bom momento. Enquanto isso, existem muitos profissionais correndo atrás, se preparando e se reinventando para voltar ao mercado (e conseguindo!). Por isso, trago algumas dicas para você continuar focando na sua carreira.

Dica #1: Processo seletivo 100% à distância – O que era tendência, hoje é o normal. 

Sem local físico, os profissionais de RH tiveram que passar os seus processos seletivos para o formato 100% à distância. Sendo assim, essas são as tendências: 

– Apresentação pessoal por vídeo: com o grande número de inscrições ou currículos recebidos, algumas empresas já pedem que a apresentação pessoal do candidato seja realizada por meio de um vídeo, como forma de observar algumas características que não são possíveis somente pelo currículo. Para que você não cometa erros que, nós de RH, estamos acostumados a assistir, seguem algumas dicas para um vídeo perfeito. Anote aí: 

1) Teste os equipamentos e o som antes de gravar o vídeo;

2) Local: cuide do ambiente da gravação, silencioso, boa iluminação, organizado;

3) Gravação: gravar na Horizontal, peito para cima;

4) Conteúdo: se atente às perguntas que foram selecionadas; caso não tenha um roteiro definido monte um resumo de 2 minutos, informações claras e objetivas;

5) Apresentação: roupa adequada, boa apresentação pessoal;

6) Postura: postura corporal, apresentação simpática, tom de voz adequado.

– Entrevistas on-line: todas as entrevistas também estão acontecendo no formato on-line, assim como nos vídeos, se atente a algumas dicas, pois você deverá passar por várias:

1) Atenção aos pontos colocados acima;

2) Todo processo online requer uma boa conexão com a internet;

3) As empresas utilizam as mais diversas ferramentas, saiba quais são as principais e se prepare: skype, microsoft teams, hangout, google meet, zoom, etc.

4) Caso você more com outras pessoas, faça um combinado com eles, para que uma possível interrupção não te desconcentre ou tire o foco da entrevista. Esteja 100% presente e atento ao bate papo com o entrevistador.

5) E nunca é demais lembrar: autoconfiança, se prepare para falar sobre resultados atingidos, estude sobre a empresa e se possível sobre quem irá realizar a entrevista.

Obs: Fiquem tranquilos, pois os entrevistadores estão cientes que imprevistos acontecem, e se acontecer com você, peça desculpas ou se a conexão da internet cair, por exemplo, faça contato imediatamente com a pessoa que agendou a entrevista. Mas, seguindo essas dicas você minimiza os riscos.

Dica #2: Não deixe de lado uma rotina de estudos 

– Continue estudando e se atualizando sobre a sua área de atuação;

– Nem é preciso dizer a quantidade de conteúdo gratuitos que estão disponibilizados na internet e que, sem dúvida, farão diferença não só para agregar ao seu currículo, mas também para impressionar o entrevistador, mostrando que você não ficou parado nesse momento de busca. 

Dica #3: As vagas continuam sendo disponibilizadas, vá atrás delas e não esqueça daquelas pessoas que podem ter dar uma mãozinha, o famoso networking. 

– Separe um tempo do seu dia para acessar os principais sites e pesquisar sobre as vagas disponíveis, são alguns deles: vagas.com, gupy, linkedin, indeed, infojobs, e não esqueça de entrar nos sites das próprias empresas e consultorias.

– Separe um tempo para fazer contato com pessoas da sua rede, entendendo quem pode te ajudar nesse momento. Lembrando que o networking e as boas relações devem ser mantidas e construídas sempre, não somente no momento que você precisa de ajuda. Por isso, essa dica vale de uma forma geral para manter a sua empregabilidade, tanto se está em busca ou não de uma recolocação.

Dica #4: Estude e entenda como você pode desenvolver as competências mais solicitadas daqui pra frente (aqui vão apenas três como exemplo)

– Orientação para servir: capacidade de servir da forma adequada nas diferentes situações e circunstâncias que se apresentam. Orientação, mais do que saber o que fazer, significa sensibilidade para saber como atender aos diversos perfis a quem tiver de servir. Trabalhar a empatia é uma ótima forma de desenvolver essa competência. Talvez essa seja, principalmente nesse momento, uma das mais importantes habilidades que temos que desenvolver rapidamente. Hoje, precisamos mostrar que somos capazes de colaborar em outras frentes de trabalho, que não a de atuação direta, se mostre disponível para isso. Não só o mercado de trabalho, mas o mundo está colaborativo. É preciso que todos se unam para atingir um objetivo comum.

– Criatividade: capacidade de um indivíduo imaginar, criar, produzir ou inventar conceitos e coisas inéditas. Para se manter criativo é preciso pensar fora da caixa, criar o hábito de sair da sua zona de conforto, se expor a novos estímulos e explorar novas realidades constantemente.

– Aprendizado Ativo: capacidade de se manter em constante atualização, independente, de estímulos externos e colocar em prática cada conhecimento que adquiriu. Exemplo: acabou de ler um livro, faça um resumo, coloque em prática no seu dia a dia, etc.

Dica # 5: É hora de se reinventar

– Faça uma reflexão sobre todas as suas habilidades, além de ser um excelente exercício de autoconhecimento, pode ser uma forma de colocá-las em prática em trabalhos autônomos. Você pode descobrir uma nova forma de trabalhar ou apenas ganhar uma grana e não ficar parado até a chegada da sua recolocação.

– Já existem diversos sites que você pode disponibilizar o seu trabalho “freela” para várias pessoas interessadas. Alguns deles: workana, freelancer, 99 freelas. Você pode também aproveitar a sua rede profissional do Linkedin para a sua apresentação. Enfim, utilize a criatividade.

– E por fim, talvez uma das estratégias que muitos profissionais se assustam ou não estão dispostas a enfrentar: dar um passo atrás na carreira para recuperar mais à frente a posição que era ocupada. Coloque às empresas que entende o momento e o cenário do mercado e que está disposto a mostrar a sua capacidade, contribuir com a empresa e crescer lá dentro. Faça isso de forma genuína!

Por,
Patricia Lins – Partner

Quer saber mais sobre o assunto? Entre em contato conosco:

[email protected]

Quer sabem mais sobre nossas soluções? Contate nosso time comercial:

[email protected]

Comments are closed.