Category

Para empresas

Category

Traga mais agilidade e precisão para o seu processo

A estruturação de um bom processo seletivo faz parte das atividades do departamento de recursos humanos de uma empresa. São eles os responsáveis por criar um processo de atração e seleção eficiente, de forma a serem contratados profissionais qualificados e que tenham um fit cultural com a empresa.

Hoje, o mercado de trabalho está cada vez mais exigente, competitivo e, ao mesmo tempo, dinâmico. Sendo assim, é necessário que as companhias sejam capazes de se adequar a esse tipo de mudança e tragam profissionais que se enquadrem nessa nova realidade de trabalho.

O processo seletivo é um momento bastante importante para a empresa, já que é por meio dele que novos talentos são selecionados para fazer parte da equipe. E para que ele ocorra da melhor forma, é preciso que seja muito bem estruturado, de maneira que sejam contratados profissionais que realmente façam sentido para os cargos disponíveis, além de realizar um bom planejamento em relação aos custos que essa nova etapa pode gerar.

Sendo assim, sabendo da relevância desse momento, selecionamos 7 dicas para realizar um processo seletivo justo e eficiente. Confira a seguir!

1- Planejamento é a palavra-chave 

Antes de qualquer coisa, o mais importante é estabelecer um bom planejamento.  Reúna os gestores responsáveis pelas áreas em que as vagas serão abertas, entenda mais sobre as necessidades, estabeleça junto com eles as etapas do processo, as competências exigidas para os cargos e seus salários. Assim, você começa o processo já com todas as informações em mãos. 

2- Faça uma boa divulgação das vagas

Após traçar o perfil dos candidatos em conjunto com os gestores, é preciso iniciar o processo de divulgação das vagas. Descreva de maneira clara e objetiva as funções de cada cargo, além de trazer mais detalhes sobre a empresa. É importante mostrar mais sobre a organização para que o candidato se sinta realmente atraído em integrar o time. 

Além disso, você deve escolher bem o canal de comunicação para encontrar o profissional ideal. Não basta apenas utilizar um portal de vagas, é preciso ir além: utilize outras plataformas para ver e ser visto e mostrar-se disponível para conhecer mais sobre cada candidato.

3- Hora da triagem

Esse é o momento de filtrar os currículos recebidos para fazer uma espécie de eliminatória. Muitas vezes os currículos enviados infelizmente não preenchem os requisitos necessários, então entrevistá-los tomaria um tempo que pode ser utilizado analisando outros candidatos que façam mais sentido para as vagas.

4- Realize uma pré-entrevista

Aqui, é o momento de reunir os candidatos que mais se destacaram para uma entrevista. Ela pode ser feita em grupo, com alguns testes de habilidade que tenham a ver com as competências exigidas nas vagas disponíveis. Com isso, é possível realizar mais uma filtragem para a próxima etapa. 

5- Faça a primeira entrevista individual

Chegou a hora da primeira conversa entre o candidato e o recrutador. Esse deve ser um diálogo mais descontraído, para conhecer melhor o candidato, ouvi-lo falar de suas experiências anteriores e quais são suas metas e objetivos a longo prazo. Com isso, é possível avaliar se existe um fit com a vaga e com a empresa para ter a entrevista final com o gestor.

6- Entrevista final 

A entrevista final deve ter a participação do gestor, para que o candidato saiba que o mesmo está a par de todo o processo e que ele está entre os finalistas. Aqui, já com uma boa coleta de informações realizada previamente, é o momento de deixar um diálogo mais “livre” entre gestor e candidato, para que eles possam se conhecer melhor. 

7- Informativo de aprovação

Sem dúvidas, esse é o momento mais importante (e feliz!) para o candidato: o aviso de aprovação da vaga. Sendo assim, isso deve ser feito com o máximo de alegria e receptividade por parte do recrutador.

Além disso, é nessa hora que devemos trazer todas as orientações: qual a data de início, o salário proposto, benefícios, qual será a modalidade de trabalho (presencial, híbrido ou 100% remoto) e se colocar à disposição para qualquer esclarecimento que for necessário. 

O encantamento do candidato deve ir muito além do processo seletivo: ele deve continuar mesmo após a aprovação, recebendo todo o respaldo necessário para que se sinta bem-vindo e acolhido pela empresa. Um ambiente em que o profissional já se sinta parte dele desde o início faz toda a diferença para que ele também se sinta motivado a dar o seu melhor. Assim, todos saem ganhando! 🙂

Gostou das dicas? A Hprojekt é especializada em recrutar os melhores candidatos para as maiores empresas do mercado. Quer saber um pouco mais sobre a nossa forma de trabalhar? Entre em contato conosco. Será um prazer atendê-lo e sanar todas as suas dúvidas!

 

 

  

 

 

 

 

 

Modalidade de contratação pode ser a solução para um cenário econômico de incertezas

Quando falamos sobre terceirização, logo nos vem à mente funções em áreas como limpeza e segurança, afinal, eram as áreas que permitiram esse tipo de contratação no passado. Mas com a mudança na Lei 13.429/2017, foi aberto um leque de possibilidades, onde atividades-meio e atividades-fim podem ser terceirizadas. Mas afinal, o que engloba a terceirização?

A terceirização é o ato de contratação de uma empresa para realizar determinados serviços por parte de uma outra empresa contratante. Ou seja, a empresa contratada será responsável por fazer a intermediação do serviço e cuidar de todo o processo, enquanto o trabalhador terceirizado prestará seus serviços para a empresa contratante. 

Vale ressaltar que, ao contratar uma empresa responsável pela terceirização, o objetivo é que a contratada seja responsável por todos os trâmites burocráticos que envolvem esse processo, sendo responsável e lidando com a parte técnica e jurídica em relação ao colaborador que será intermediado por ambas as empresas.

Vale a pena optar pela terceirização?

Para as empresas, o processo de terceirização pode ser excelente para a estratégia de negócios. Isso porque estamos vivendo um ciclo de grandes mudanças, já visualizando o fim da pandemia, porém com um futuro ainda bastante incerto, principalmente se tratando do cenário econômico do país.

Sendo assim, é interessante contar com uma modalidade de contratação que não exige vínculo empregatício entre a empresa contratante e o profissional, gerando menos prejuízos em caso de dispensas e também cortando custos na folha de pagamento. Além disso, terceirizar as atividades da companhia pode tornar os processos mais ágeis e eficientes, auxiliando as etapas de produção e aumentando a qualidade de entrega.

Quais são as vantagens desse modelo?

Além da melhoria da produtividade, conforme já citamos acima, também podemos mencionar a capacidade de contratar mais profissionais qualificados em cada área, em busca da otimização de resultados; auxilia na retomada de crescimento econômico e produtivo de maneira geral e de quebra, auxilia na redução de processos e garante uma segurança jurídica maior tanto para a empresa, como para os trabalhadores. 

Quais são os direitos assegurados por lei para os colaboradores terceirizados?

Nesse caso, toda a responsabilidade em relação aos direitos do colaborador são da empresa terceirizada. Porém, devem ser seguidas à risca para garantir a segurança do trabalhador e também da empresa contratante. 

Sendo assim, ele precisa garantir todos os direitos previstos na legislação trabalhista, ou seja, registro em carteira, salário compatível com colaboradores da mesma área, hora extra remunerada, benefícios de Previdência Social e FGTS, 13º salário, entre outros. 

Já por parte da empresa contratante, é essencial que seja fiscalizado o cumprimento de todas as obrigações trabalhistas e também previdenciárias. Isso porque, caso a empresa terceirizada não cumpra com suas obrigações corretamente, esses pagamentos podem se tornar de responsabilidade da contratante. 

Posso terceirizar serviços sem medo?

Sim. Com a mudança na legislação, as atividades-meio e fim estão liberadas para essa modalidade de contratação. Sendo assim, ao contratar colaboradores por intermédio da terceirização, além de auxiliar na movimentação da economia, sua empresa estará garantindo mais empregos, melhoria na qualidade dos produtos e serviços, aumentando a competitividade entre o mercado brasileiro e fazendo a economia girar. 

A prestação de serviços é um dos mercados que mais emprega no país, gerando emprego e renda para milhares de brasileiros que tanto precisam nesse momento de retomada do cenário econômico. Sendo assim, vemos que são diversas vantagens ao optar por essa modalidade de contratação.

A empresa certa para realizar esse tipo de serviço

Mas é claro que é preciso ter muita atenção na hora de escolher a empresa responsável por esse processo de contratação terceirizada. A Hprojekt Outsourcing é referência em contratações terceirizadas, conectando os melhores profissionais com as maiores empresas de forma prática, eficiente e segura para ambas as partes. 

Se interessou em trazer esse modelo de contrato para dentro da sua empresa?

Entre em contato conosco agora mesmo clicando aqui. Será um prazer ajudar o seu negócio a alavancar cada vez mais!

#ProudAtWork: orgulho, conscientização e respeito

O mês de junho foi escolhido para celebrar o mês do orgulho LGBTQIA+. Mas você sabe qual foi a razão por trás disso? Sim, existe uma história que explica o porquê deste mês ser tão especial para o movimento! E além de contá-la, traremos mais um compilado de informações relevantes em busca de conscientizar a todos. Vamos conferir?

A Rebelião de Stonewall Inn

Na noite de 28 de junho de 1968, policiais realizavam vistorias em bares de Nova Iorque. Naquela época, a homossexualidade era vista como um crime. Ao entrarem no bar voltado para o público gay chamado Stonewall Inn, os policiais começaram a prender os frequentadores do local. Porém, os gays, drag queens e travestis presentes decidiram se unir contra a força da polícia e mostrar que não iam mais tolerar o preconceito e agressões por conta de suas orientações sexuais. 

A manifestação continuou no dia seguinte, reunindo cada vez mais pessoas. No total, foram seis noites de protestos, de acordo com informações do UOL. Com isso, nascia o movimento de liberação gay, que foi o pontapé inicial para diversos protestos necessários ao redor do mundo.

O ativismo LGBTQIA+

Para entendermos um pouco mais sobre a importância do Orgulho LGBTQIA+, precisamos saber um pouco mais a respeito dos movimentos sociais realizados. Seu maior objetivo é promover a equalização dos direitos, além de combater a violência e a discriminação social contra os membros da comunidade.

Além disso, visam lutar a favor da igualdade, inclusão, reconhecimento das relações homoafetivas e aceitação da diversidade sexual e de gênero. Uma tarefa que deveria ser simples, mas que infelizmente ainda encontra preconceitos advindos de uma sociedade com pensamentos retrógrados. Mas nós podemos mudar essa realidade, com informação e respeito! 😉

Mas afinal, qual o significado de cada letra por trás de LGBTQIA+?

Essa é uma dúvida bastante comum, mas estamos aqui para solucioná-la! 

  • Lésbicas: mulheres que sentem atração por outras mulheres, seja de forma sexual e/ou afetiva.
  • Gays: homens que sentem atração sexual e/ou afetiva por outros homens.
  • Bissexuais: pessoas com atração por homens e mulheres, tanto sexual, como afetiva.
  • Transgênero: trata-se de uma pessoa que não sente identificação com o seu gênero de nascimento. 
  • Travesti: também incluso no T, principalmente no Brasil, travesti são pessoas que se dizem transfemininas, que possuem inconformidade em relação ao padrão cis imposto pela sociedade.
  • Queer: pessoas que não se sentem parte do tradicional padrão heteronormativo. Não se identificam nem como homens, nem como mulheres.
  • Intersexo: são pessoas que não se encaixam no binário conhecido como sexo feminino e sexo masculino por diferentes questões biológicas, hormonais, genitais, entre outras possibilidades.
  • Assexual: alguém que não sente atração sexual por outras pessoas.
  • +: O + representa pessoas não-cis que não se consideram trans, ou não-binárias, ou agênero, além detodas as outras orientações que não são heterossexuais.

Recentemente, foram atribuídas novas letras para a sigla:

LGBTQIAPN+

Nesse caso, o P representa Pan, que são pessoas que sentem atração por pessoas de todos os gêneros, enquanto o N representa pessoas Não-binárias, que não se consideram somente, completamente e sempre apenas homens ou apenas mulheres.

Profissionais diversos no mercado de trabalho

Infelizmente, ainda lidamos com diversos acontecimentos relacionados à homofobia e intolerância em situações cotidianas, principalmente dentro do ambiente corporativo. Precisamos mudar essa cultura voltada para oprimir a diversidade sexual de forma urgente, trazendo mais informações para aqueles que necessitam e também para mostrar a importância de obtermos um ambiente mais inclusivo.

Por ora, podemos notar a evolução de grande parte das companhias ao implementar campanhas de conscientização, além de programas pautados na diversidade em busca de ampliar o espaço desses profissionais que merecem todo o respeito, afinal, a orientação sexual não afeta em absolutamente nada o dia a dia do coleguinha de trabalho ao lado, não é mesmo? 😉

Orgulho da nossa equipe diversa

Aqui na Hprojekt somos a favor do amor em sua pluralidade. Por isso, temos espaço para todos e queremos que se sintam representados e acolhidos em todas as áreas da empresa. Pensando nisso, trouxemos alguns depoimentos bem legais de membros da nossa equipe sobre conscientização e respeito no ambiente corporativo. Confira:

Já presenciei diversas situações de homofobia em outras experiências de trabalho (além de espaços na vida pessoal) e só quem já viveu isso na pele, sabe como essas situações te atingem, mesmo que não seja fisicamente. 

É por esse e outros motivos, que hoje tenho tanto orgulho de fazer parte do time Hprojekt, um ambiente sem distinção por orientação sexual, etnia ou cultura. E não é apenas uma questão de respeito mas também de valorização da Diversidade.”

  • Leandro Lomeu, Head de Marketing

Eu não esperava trabalhar com Customer Success, mas esse universo me transformou e me fez ser uma agente de mudanças, tanto da minha vida, como na de tantas outras pessoas que passaram pelo meu caminho. Como mulher lésbica, ser e existir no ambiente de trabalho é uma questão de representatividade e eu tenho o privilégio de ser aceita e abrir tantas portas.”

  • Heloisa Ribeiro, Analista de Customer Experience

Sentir-se em casa e conectado em um local onde passamos grande parte de nossas vidas é essencial. Precisamos da mudança de mindset nos diversos níveis das organizações e que todos levantem a bandeira da diversidade com orgulho. A Hprojekt possui isso em sua essência. #Beproud”

  • Rafael Vivo, Head de Customer Experience

Eu sempre sonhei em me encontrar no meu trabalho e poder realizar tal feito sem abrir mão de quem eu sou. Realmente, era um desafio diário, até encontrar na Hprojekt um lar. Um lugar repleto de pessoas maravilhosas que me acolheram e me incentivaram a resistir para existir, tal qual eu me enxergo e me sinto bem!”

  • Laura Silveira, Consultora de Recrutamento & Seleção

O mês de junho é voltado para a celebração da diversidade e luta a favor da comunidade LGBTQIAPN+.

Minha experiência no Grupo Hprojekt é de grande valia, pois aqui sou o Victor humano que defende tudo e todos. E acima disso, prezo pelo respeito para ser respeitado. Aqui posso me expressar e realizar meu trabalho de forma espontânea, sem sofrer qualquer tipo de preconceito ou ser rotulado.

Um fator motivacional é que abordamos fortemente esse tema e cada vez mais estamos em busca de realizar essa inclusão na empresa e sociedade em geral. Juntos somos mais fortes e aqui tornamos realidade!”

  • Victor Lofrano, Consultor de Recrutamento & Seleção

Ser aceito em um ambiente de trabalho do jeito que sou, sem ter que mudar minha postura, meu tom de voz… foi algo que sempre busquei enquanto procurava empresas para estagiar. Hoje, fazendo parte do time da Hprojekt, sei que estou num lugar onde posso ser eu por inteiro, sem ter medo, sem ser ofuscado e isso é um fator de motivação muito grande.”

  • João Dornelas, Estagiário de Recrutamento & Seleção

Eu cresci sem representatividade. Durante minha vida pensei que havia algo errado comigo, meus amigos e familiares me orientavam a procurar ajuda para “superar essa fase”.

A primeira vez que ouvi falar sobre assexuais já tinha 17 anos, não havia debates sobre esses temas no meu círculo social. Por conta disso, cresci com o sentimento de inferioridade, acreditava que a devia passar despercebida e isso afetou minhas experiências profissionais.

Sempre tive medo de levantar pautas de diversidade então não podia desenvolver todo meu potencial como profissional.

Quando entrei na Hprojekt, percebi que o clima era totalmente diferente. Fui contratada no mês do orgulho LGBTQIA+ e o amor e recepção dos colaboradores foi algo único e encantador.”

  • Julianna Fontana, Estagiária de Recrutamento & Seleção

Ser bissexual não é estar em cima do muro, confuso ou indeciso. O único muro erguido é o do estereótipo, da ideia generalizada, do preconceito. Esse sim deve ser derrubado.

O mês do orgulho LGBTQIA+ simboliza luta e conquista. Desejo forças para a comunidade. Orgulho em fazer parte da Hprojekt, uma empresa que abraça a diversidade. Celebremos o amor!”

  • Thais Rodrigues, Estagiária  de Recrutamento & Seleção

Gostou? Então envie esse artigo para seus amigos, colegas de trabalho e gestores. Juntos podemos transformar não só o ambiente corporativo, mas também o nosso dia a dia em um mundo mais diverso com o respeito que todos devem e merecem ter! 🙂

Entenda como a terceirização pode ajudar a melhorar o desempenho da sua empresa

Você provavelmente já ouviu falar em outsourcing. Essa palavra, traduzida para o português, significa nada menos que terceirização. Tema esse que vem sendo bastante pesquisado tanto pelos profissionais, como pelas empresas, já que desde 2017 o então presidente Michel Temer realizou algumas modificações na Lei de nº13.429

Desde então, as empresas podem optar por contratar profissionais terceirizados para diversas áreas dentro da organização sem restrições, algo que antigamente não era possível. Antes, só eram permitidas contratações terceirizadas para atividades-meio. Com a mudança da Lei, foram liberadas as contratações também para as atividades-fim.

Com isso, a empresa que busca contratar novos colaboradores tem mais tranquilidade. Por se tratar de uma terceirização, a contratação, remuneração e boa parte da orientação fica por conta da empresa terceirizada, enquanto a contratante fica com o dever de oferecer segurança, salubridade e higiene para os colaboradores terceirizados exercerem seus serviços. 

Diante da crise enfrentada por todo o mundo devido a pandemia, a economia brasileira encontra-se cada vez mais incerta. E por conta disso, apesar de muitas empresas oferecerem produtos e serviços que cresceram mesmo que no período pandêmico, são poucas as que estão se arriscando para contratar de forma direta colaboradores em regime CLT. 

Essa é uma situação bastante compreensível, já que com o futuro incerto que temos pela frente, é complicado se comprometer com contratações a longo prazo enquanto o cenário não melhorar. Sendo assim, a terceirização se encontra como a solução perfeita para atender as demandas daquele período sem comprometer os caixas da empresa.

Quer entender um pouco mais sobre uma empresa voltada para a contratação de trabalhadores temporários? Então fiquem ligados no conteúdo a seguir e saiba se vale a pena contratar uma empresa de outsourcing:

Como funciona o outsourcing?

A empresa de outsourcing é a responsável por recrutar talentos das mais diversas áreas, cargos e experiências. É importante possuir um leque bem grande de profissionais, já que cada organização tem sua demanda e uma costuma ser diferente da outra. Por isso, é preciso ter bastante conhecimento e profissionalismo para entrevistar esses candidatos e filtrá-los, de forma a oferecer para as empresas contratantes os colaboradores que mais se encaixam nos perfis de cada companhia. 

Ou seja, não se trata apenas de ter um banco de talentos: é preciso entrevistar, saber a fundo sobre a vida profissional daquele candidato para entender se ele será capaz de atender as demandas e suprir as necessidades daquele cargo em específico. 

Uma escolha assertiva para cada cargo

Com o processo realizado de maneira bastante criteriosa, encontra-se o candidato ideal, que possui o perfil mais assertivo possível para aquilo que a empresa contratante deseja. Isso otimiza o tempo do contratante, já que a empresa responsável pela terceirização é quem vai trazer o profissional certo e com o contrato feito. Sendo assim, como já está tudo bem definido, basta o candidato já começar a trabalhar para a empresa.

Menos burocracia para a empresa

Com a contratação realizada pela empresa de outsourcing, todos os processos contratuais, admissionais e burocráticos são de responsabilidade da terceirizada e não da empresa contratante. Isso também reduz o trabalho das companhias, que assim podem focar exclusivamente na sua produtividade.

E fique tranquilo: apesar do processo de terceirização, todos os colaboradores possuem contratos que garantem sua segurança e seus direitos, assim como um funcionário que trabalha em regime CLT. Ou seja, é um trabalho que traz benefícios tanto para o contratante, como para o funcionário contratado, mesmo que em um regime diferenciado.

Podemos concluir assim que a terceirização tem se mostrado o melhor caminho para as empresas nesse período tão delicado em que estamos vivendo, pois além de auxiliar a suprir as demandas do momento, também garante emprego para os profissionais disponíveis para o mercado de trabalho ou que buscam recolocação.

Porém, é muito importante contar sempre com uma empresa de outsourcing que tenha credibilidade e faça o serviço de maneira correta, para oferecer sempre o melhor para as empresas e também para os talentos que integram a sua equipe. 

Vale ressaltar que, com esse tipo de serviço e a permissão das atividades meio e fim, é possível oferecer um escopo ainda maior de talentos altamente qualificados para auxiliar no crescimento da empresa. Conte com o processo de terceirização para alavancar o seu negócio!

A Hprojekt Outsourcing foi criada para trazer exatamente esse tipo de solução para a sua empresa: nós realizamos a contratação dos colaboradores, cuidando de toda a parte burocrática e selecionando os melhores profissionais que tenham o fit cultural com cada companhia. 

Isso garante mais agilidade e assertividade no processo, sem prejudicar o caixa da empresa. Quer saber mais? Entre em contato conosco!

Será um prazer atendê-lo(a) e pensar na melhor solução para o seu negócio! 😉

Com a modalidade home office em alta, é preciso se atentar aos novos processos

A pandemia causada pela covid-19 literalmente sacudiu o mercado. A mudança de estilo de vida em busca de proteger a população contra as variantes do vírus tomou conta da vida pessoal e profissional de todos os brasileiros. Com isso, o trabalho presencial deu lugar ao home office, que tem se popularizado cada vez mais.

A partir dessa mudança, todos os segmentos tiveram de se adaptar, inclusive a área de recrutamento e seleção, já que a forma de entrevistar os candidatos também teve de mudar. Se por um lado a avaliação necessita de um pouco mais de atenção, em contrapartida, as entrevistas online tornaram o processo seletivo muito mais prático e ágil.

É preciso investir em tecnologia

Não é segredo algum que os processos das empresas como um todo estão cada vez mais tecnológicos e que, caso a organização se recuse a se adaptar ou se atualizar, tem grandes chances de ficar para trás. É o que afirma a revista The Economist, que ainda alega: as empresas que não estão dispostas a investir ao menos 10% do seu capital em busca de novas tecnologias, tendem a desaparecer. 

E são as novas tecnologias também que se tornam responsáveis por toda a mudança de estrutura das companhias. Mas ao contrário do que se possa imaginar, esse tipo de processo é bastante positivo e benéfico para a evolução das organizações, que se tornam mais preparadas e eficientes para atender às novas demandas dos profissionais e também de seus consumidores. Em um mundo cada vez mais conectado, é preciso se conectar também. 

Como fica o RH nesse novo cenário?

Com todas essas mudanças, o processo de entrevistas por parte dos recrutadores também precisou fazer alguns ajustes para conseguir atrair os melhores talentos, que tenham um fit cultural com a companhia em questão mesmo sem ter uma conversa presencial. Parece uma tarefa delicada – e realmente é – porém, com um trabalho bem feito, grandes profissionais podem ser sim, selecionados à distância. 

Apesar de acreditar em um impacto negativo a princípio, o mercado de recrutamento & seleção também encontrou vantagens ao trabalhar nessa nova modalidade. Afinal, houve uma redução de custos, otimização de tempo e também uma melhoria nas tomadas de decisões.

O “jogo de cintura” do Recrutamento & Seleção

Esse novo cenário exigiu uma adaptação rápida por parte do departamento de RH e com isso, foi necessário desenvolver novas habilidades – além de muita criatividade – para fazer com que os processos seletivos 100% online tivessem o resultado esperado e, de quebra, com mais agilidade. 

Dinâmicas e testes podem ser feitos no ambiente virtual, mas exigem um certo “jogo de cintura”, além de criatividade por parte dos recrutadores, já que são bem diferentes dos feitos na modalidade presencial. Porém, vale a pena utilizá-los, já que são uma excelente forma de conhecer mais o candidato e entender se seus planos e objetivos estão em harmonia com a cultura da empresa.

O perfil do candidato

No caso das entrevistas virtuais, é muito importante avaliar o perfil do candidato, mesmo que de forma diferente do processo tradicional presencial. É possível avaliar o empenho do profissional ao notar a sua preocupação em estar em um ambiente mais iluminado, silencioso, qual a sua postura em frente a câmera e a sua habilidade em responder as questões da entrevista, mostrando que se preparou para esse evento. 

Além disso, antes de realizar a entrevista, o recrutador deve pesquisar a fundo o LinkedIn do candidato para obter mais informações sobre sua vida profissional e também as empresas que trabalhou anteriormente, fazendo um verdadeiro raio-x do candidato. Assim, é possível trazer questões mais assertivas durante o bate-papo, levando menos tempo de entrevista.

O processo da entrevista feito de forma online, além da admissão digital, onde o próprio candidato envia seus documentos e cria uma assinatura via e-mail para comprovar o seu vínculo com a empresa também são excelentes formas de fazer uma contratação segura e muito mais ágil. 

Ou seja, existem diversas formas de o recrutador tornar o processo de recrutar talentos de forma online de maneira organizada e bem mais rápida. Mas vale ressaltar que, além de um bom preparo do processo interno, ser aliado a uma empresa com credibilidade e que te ofereça todo o respaldo necessário também faz a diferença.

Essa é a missão da Headhunters.io: conectar recrutadores autônomos, que trabalham de forma 100% online para as melhores vagas, junto dos melhores profissionais. Quer fazer parte dessa grande comunidade junto com a gente?

Entre em contato conosco. Será um prazer tirar as suas dúvidas e trabalharmos juntos rumo ao sucesso!

Para se destacar em uma sociedade cada vez mais engajada, é preciso pensar além das vendas

Você já parou para pensar no que te faz ser fiel a uma marca específica? Por que você escolhe uma marca determinada de arroz, ou de shampoo? Por que você acredita que suas roupas só ficarão limpas e cheirosas caso você use aquele famoso sabão em pó? 

Podemos considerar que esse hábito é causado pela Economia da Experiência.

Economia da Experiência foi um conceito criado pelos especialistas em mercado pela Universidade de Harvard Joseph Pine e James Gilmore, em 1999. Com base em seus estudos relacionados às tendências de vida e de consumo, concluíram que a venda de cada produto deve ser tratada como uma experiência única e memorável. Com isso, o consumidor tem a sensação de ser importante, trazendo boas memórias e o estimulando a sempre lembrar daquela marca específica durante suas compras.

E essa estratégia realmente funciona: de acordo com artigo publicado pela InfoMoney, cerca de 74% dos consumidores alegam ser fiéis a alguma marca ou produto, enquanto 52% afirmam que estão dispostos até mesmo a gastar uma quantia superior para pagar suas marcas favoritas. 

Mas vale ressaltar que a experiência vai muito além do produto em si. O consumidor de hoje é exigente e busca por empresas e marcas que prezam pela ética, sustentabilidade e comprometimento. Ou seja, uma empresa que esteja realmente preocupada com sua responsabilidade social.

O que é responsabilidade social?

Dentro do ambiente corporativo é necessário ter um propósito. Além da expectativa de vendas, é preciso trazer a sensação de que o consumidor está comprando muito mais do que um produto, mas também auxiliando uma empresa a desenvolver diversos projetos que trazem de volta impactos positivos para a sociedade como um todo.

A responsabilidade social é tão levada a sério pelo consumidor que se tornou até um fator capaz de tornar a empresa mais ou menos competitiva no mercado. Isso se deve a busca constante por um consumo cada vez mais consciente, onde a procura por empresas que visam reduzir os impactos ambientais ou que se propõem a voltar parte de seus lucros para algum projeto social. E por isso é tão importante levantar essa pauta dentro das empresas, independentemente do seu porte.

Esse tipo de atitude também traz benefícios internos, já que ocasiona uma melhoria na reputação da marca, torna-se mais atraente para colaboradores que também desejam trabalhar em uma companhia da qual acreditam em seus valores, aumenta a sua credibilidade no mercado, além de aumentar sua visibilidade perante os investidores. 

Como isso pode ser aplicado na prática?

A implementação da responsabilidade social nas empresas pode ser feita de diversas maneiras. Entre elas, podemos citar os programas de diversidade dentro das companhias, criando um ambiente de respeito e trazendo oportunidades para grupos de minorias, que infelizmente ainda sofrem preconceito por parte da sociedade ao tentarem ser inseridos no mercado de trabalho. 

Mas é preciso lembrar que, para incluir essas minorias, é preciso realizar mudanças dentro do ambiente corporativo. Ou seja, conscientizar seus líderes e colaboradores sobre o engajamento de uma empresa mais igualitária e inclusiva. 

No caso de colaboradores portadores de necessidades especiais, por exemplo, não basta apenas contratá-los. É necessário fazer adaptações para que possam circular pelos ambientes sem nenhum tipo de dificuldade. Esse é o verdadeiro significado de inclusão.

A contratação de profissionais de comunidades próximas à empresa também é uma forma de fazer algo pela sociedade, trazendo mais empregos para os moradores da região. Essa atitude também é interessante para diminuir o tempo de locomoção entre casa e empresa, de forma que os funcionários não cheguem tão cansados para trabalhar.

Pensar no bem-estar da sociedade é essencial 

A responsabilidade ambiental também deve fazer parte dos objetivos da companhia. Acompanhar e colaborar em projetos visando a preservação do meio ambiente, realizar o processo de reciclagem dos materiais utilizados, fazer uma boa gestão dos resíduos, buscar alternativas para economia de energia e redução de consumo de plástico são alguns dos tópicos que devem ser levados em conta. 

Criar ou participar de projetos filantrópicos faz a diferença não apenas para a companhia, mas também para a sociedade como um todo. Auxiliar ONGs que visam a doação de roupas, alimentos ou até mesmo a prestação de serviços ou assistência médica e odontológica são muito importantes. 

Incentivar os colaboradores a participar de serviços como auxiliar ONGs que cuidam de animais abandonados, visitar hospitais com pessoas em tratamento médico ou se oferecer para realizar programas de voluntariado em geral também são ótimas sugestões. Hoje, precisamos pensar não apenas “da porta para dentro”, mas sim em como podemos ajudar a transformar o mundo trabalhando em equipe e melhorando o dia de outras pessoas. 

Quais impactos esse tipo de ação pode causar na minha empresa?

Acredite, os benefícios dessas atitudes voltadas para a mudança são inúmeros. De acordo com um levantamento publicado pela Você RH, cerca de 66% dos consumidores em 60 países diferentes estão dispostos a pagar mais por produtos e serviços quando a empresa possui preocupação socioambiental.

No caso do Brasil, muitos consumidores também pensam dessa forma: 74% deles optam por produtos de empresas que tenham conhecimento de seus programas voltados para a sustentabilidade e 46% aceita pagar um valor maior por esses produtos e serviços ao saber que a empresa está comprometida com esses valores.

Ou seja, trabalhar para que a responsabilidade social se torne uma realidade dentro das companhias, além de trazer benefícios para a sociedade como um todo, também proporciona uma maior visibilidade e chances de lucro para as empresas.

E você, já aplica isso dentro da sua empresa? A Hprojekt está sempre atenta aos valores que realmente importam para a sociedade e busca trazer essas propostas também para seus clientes.

Entre em contato conosco e saiba mais sobre como podemos te ajudar a crescer de forma sustentável!

A importância de candidatos e empresas se fazerem presentes na plataforma

O LinkedIn é um verdadeiro fenômeno. Criado em 2003 nos Estados Unidos, nasceu no mesmo período que outras redes sociais bastante populares na época, como o Orkut e o Myspace.  Porém, seu objetivo era algo inédito: ser uma rede social profissional, onde seria permitido não somente compartilhar experiências profissionais, como também buscar novas oportunidades e fazer networking.

Completando a maioridade esse ano, podemos dizer que a receita é um sucesso. São cerca de 690 milhões de usuários no mundo, sendo 43 milhões deles brasileiros (somos o 4º país que mais utiliza a plataforma, atrás apenas dos Estados Unidos, China e Índia), de acordo com uma matéria da Istoé Dinheiro

E para quem pensou que a pandemia prejudicaria os negócios concluídos com a ajuda do site, se engana: a estimativa é que a companhia lucre apenas com contratos de publicidade cerca de US$1,77 bilhão. Um valor alto, porém justificável pelo fato das grandes empresas fazerem questão de investir em publicidade dentro do LinkedIn. E o segredo é simples: trata-se de uma rede que traz credibilidade para o consumidor final. 

Com o tempo (e a popularidade), a plataforma profissional decidiu ir além. Por notar que conseguia abordar diversos outros assuntos referentes ao mercado de trabalho, decidiu ampliar suas formas de trazer recursos. 

Além dos serviços de publicidade, criou serviços de assinatura voltadas para diferentes tipos de clientes: o LinkedIn Premium, atende quem deseja estabelecer contatos com líderes de diversas companhias e conferir quem visitou o seu perfil; o LinkedIn Learning, uma plataforma com cerca de 15 mil cursos em vários idiomas; o LinkedIn Sales Navigator, que é responsável por conectar vendedores e compradores e o LinkedIn Recruiter, voltado para profissionais de recrutamento e seleção que estão em busca de novos talentos.

A importância do LinkedIn Recruiter

Por se tratar da maior rede de networking do mundo, é essencial que o recrutador tenha um perfil ativo no LinkedIn para buscar novos profissionais e oportunidades. Isso porque alguns profissionais de áreas específicas podem estar empregados em outras empresas, mas em busca de recolocação profissional. E com o auxílio do LinkedIn é possível entrar em contato com esse tipo de público.

Pensando no quanto a plataforma é utilizada pelos recrutadores, a função LinkedIn Recruiter tem a função de tornar a vida do recrutador ainda mais prática. O filtro de busca desse perfil, por exemplo, é diferenciado. Bem mais avançado que o perfil comum, é possível filtrar funções específicas para encontrar com mais facilidade os candidatos ideais. 

O design também é diferente do LinkedIn padrão em busca de auxiliar ainda mais o processo de gerenciamento do banco de candidatos, para acompanhar todo o processo seletivo e acompanhar o projeto de cada profissional.

Valores do LinkedIn Recruiter

Claro que tudo que é bom tem seu preço. Por isso, não é barato trabalhar em conjunto com o LinkedIn Recruiter. É preciso desembolsar cerca de R$439 para ter acesso a esse software pertencente à plataforma. Um investimento relativamente salgado, mas que promete bons resultados. 

Porém, é bastante válido ressaltar que apenas aderir a plataforma não basta: é preciso estudar as vagas e entender as referências necessárias para atrair um bom candidato. Isso está longe de ser uma tarefa fácil. Exige preparo e conhecimento, tanto da empresa contratante, como do perfil de candidato ideal.

Pensando nisso, é essencial contar com uma empresa que tenha expertise no assunto, com experiência de mercado e garantia de bons resultados.

O Grupo Hprojekt possui diferentes unidades de negócio para atender os mais variados tipos de demandas das companhias.

Para trazer excelentes candidatos para dentro da sua empresa, entre em contato conosco! Temos certeza de que temos o profissional ideal para cada vaga disponível 😉

 

 

 

 

O que mudou e o que ainda precisa melhorar para um ambiente de trabalho mais inclusivo 

Provavelmente, se alguém dissesse há alguns anos que o home office seria o modelo de trabalho predominante do futuro, você acreditaria? Pois essa tendência se tornou uma realidade – e de maneira definitiva! O home office tornou- se a prática padrão de boa parte das empresas em 2020, e segue firme em 2021. 

Uma estratégia que a princípio tinha como objetivo ser algo provisório, em busca de proteger todos os colaboradores e suas famílias, acabou dando certo também para as empresas, que decidiram torná-lo definitivo. O trabalho 100% remoto, ou híbrido, onde o colaborador trabalha presencialmente apenas de duas a três vezes por semana, trouxe excelentes resultados em produtividade e também na economia. 

Para se ter uma ideia, algumas empresas multinacionais declararam economizar cerca de R$2 milhões somente em despesas de aluguéis de salas comerciais, de acordo com uma matéria do Valor Econômico. Algumas optaram por manter algumas salas para receber clientes e para estabelecer um rodízio de colaboradores em dias alternados. Mesmo assim, saíram em vantagem, conseguindo descontos de até 50% em andares dentro de edifícios corporativos. 

Aumento de oportunidades

Com essa economia, foi possível abrir vagas para novas oportunidades dentro das companhias. É o que diz o levantamento publicado pelo portal G1, que mostra que o número de vagas aumentou em cerca de 309% de 2019 para 2020, nos mais variados setores. Mas será que além da ampliação de oportunidades nos setores, também foram ampliadas as oportunidades voltadas para a diversidade dentro do mercado de trabalho, principalmente quando falamos de profissionais PCDs? Esse é o assunto que vamos analisar a fundo nesse artigo. 

De acordo com a Lei de nº 8.213/91, empresas cujo quadro de funcionários ultrapassa o número de 100 colaboradores têm a obrigação de incluir entre 2 e 5% de profissionais com deficiência em sua equipe. Em matéria publicada pelo caderno de economia do UOL, apenas 486.756 pessoas com deficiência trabalham formalmente no país, uma representação de menos de 1% da população. 

E ainda segundo a matéria, as coisas podem piorar: existe um projeto de Lei em tramitação que sugere que a contratação de funcionários PCDs seja substituída pelo pagamento de dois salários mínimos, que seriam repassados a uma conta da União. Com o dinheiro, seria investido em um programa de reabilitação física e profissional. 

O projeto de Lei gerou revolta – e com razão. É preciso entender a importância da diversidade dentro do ambiente corporativo e tornar o mercado cada vez mais inclusivo. Pesquisas comprovam que empresas que investem em um quadro de colaboradores mais diverso e inclusivo têm ganhos significativos em criatividade, produtividade e em faturamento. 

Empresas focadas na inclusão 

Algumas companhias já entenderam a importância de um ambiente inclusivo e trabalham constantemente para abrir cada vez mais espaço para novos colaboradores. No caso da Natura, por exemplo, foi criada em 2016 uma Política de Valorização da Diversidade cujo foco é, além de ampliar as oportunidades, também gerar impactos positivos fora da empresa.

Em seu último levantamento divulgado na internet, o quadro de funcionários PCDs estava em 7,2%, com metas de chegar a 8% ainda esse ano. Equiparada a outras empresas, a Natura chegou a ser reconhecida como a segunda empresa mais bem avaliada do mundo em diversidade e inclusão, graças a todo o seu empenho em proporcionar não somente a inclusão, mas também projetos internos que trazem a representatividade e o apoio necessário para esses profissionais. 

Outras grandes empresas aproveitaram para ampliar a inclusão realizando programas de processos seletivos voltados exclusivamente para PCDs. Essa é uma forma de mostrar que todos serão representados e terão seu espaço garantido dentro das companhias. Em tempos de home office, ficou ainda mais fácil oferecer oportunidades para profissionais PCDs, que agora podem arrumar empregos em outros estados ou até mesmo países trabalhando de maneira remota.

O que precisa mudar?

Notamos que em boa parte das companhias existe a consciência de que falta espaço para inclusão, mas poucos realmente atuam de maneira efetiva para mudar essa realidade. No atual cenário em que vivemos, a contratação de PCDs pode mudar a realidade daquele profissional que busca uma recolocação e até mesmo uma melhora de salário para ajudar sua família, e de quebra, trabalhando em sua casa, um ambiente que já está adaptado para suas necessidades do cotidiano. 

Por parte da empresa contratante, além de conseguir um ambiente mais criativo e diverso, com essas contratações, é possível contar com novas opiniões e proporcionar um espaço cada vez mais inclusivo, mudando até mesmo a visão do seu público perante seus serviços. 

Precisamos falar cada vez mais sobre inclusão, diversidade e acessibilidade de maneira geral, para que essa pauta seja cada vez mais conscientizada por parte das empresas e também dos colaboradores. Acreditamos que só assim podemos mudar a realidade das pessoas e consequentemente, conseguir um mundo cada vez melhor e mais justo para todos.

A Newik, pertencente ao Grupo Hprojekt, tem como um de seus focos trabalhar ativamente em projetos voltados para a inclusão e a diversidade.

Entre em contato conosco e traga toda a criatividade e avanço da diversidade para a sua empresa!

Saiba mais a respeito dessa modalidade que está cada vez mais em alta no Brasil 

Os impactos da pandemia causada pela Covid-19 mudaram diversas perspectivas sobre o mercado de trabalho. Foram necessárias várias mudanças dentro das companhias para que os serviços continuassem funcionando (quase que) normalmente e, infelizmente, um grande número de trabalhadores foram dispensados de suas atividades.

Com isso, foi sentida a falta de mão de obra em grande parte das empresas, que se viram em uma situação delicada, já que com o destino incerto, seria complicado fazer novas contratações. Sendo assim, a contratação terceirizada se tornou uma alternativa benéfica tanto para os empregadores, que suprem suas necessidades de mão de obra qualificada, quanto para colaboradores que se encontram disponíveis para o mercado de trabalho. 

Mas afinal, como funciona o processo de terceirização? Quais são seus benefícios? A modalidade de contratação é semelhante ao formato CLT? Vamos descobrir tudo isso a seguir. Confira!

Sobre a terceirização

A Lei de número 13.429/2017, também conhecida como a Lei da Terceirização foi sancionada pelo então presidente Michel Temer, como uma forma de atualização à antiga Lei de número 6.019/74. Tal legislação foi alterada com o objetivo de “permitir a terceirização ampla da atividade empresarial, em qualquer parte da cadeia produtiva, inclusive atividade fim, assim como contratação de trabalhadores autônomos sem o estabelecimento de vínculo empregatício”, de acordo com informações extraídas em matéria publicada pelo Diário do Comércio.

Em suma, a Lei prevê que as empresas podem contratar boa parte do seu quadro de colaboradores de maneira terceirizada, para que o vínculo empregatício seja B2B, ou seja, de empresa para empresa.

“Mas como assim, de empresa para empresa?”

Com a demanda crescente por pelo processo de terceirização, existem empresas voltadas apenas para esse tipo de prestação de serviços. Isso significa que o funcionário, na verdade, será contratado por uma empresa responsável pelo processo de terceirização, e ele sim ficará encarregado de cuidar de sua contratação, gerenciamento de colaboradores e também da remuneração do colaborador terceirizado. 

Ainda de acordo com a Lei, a responsabilidade de acompanhamento da jornada de trabalho desses colaboradores também é da empresa prestadora de serviços, já que todo o processo de pagamento faz parte das atribuições dos prestadores. Porém, é válido ressaltar que em caso de não pagamento dos salários dos colaboradores, a empresa contratante pode ser responsabilizada pelo pagamento dos encargos pendentes.

Quais são as vantagens para os contratantes?

Entre as vantagens para as empresas com esse tipo de contratação, podemos destacar: 

  • Prevenção em relação a gastos imprevistos; 
  • Melhora na gestão da empresa; 
  • Substituição rápida do funcionário em caso de problemas e/ou emergências; 
  • Maior controle de despesas;
  • Mais produtividade.

Demandas crescentes por terceirizações 

Em matéria publicada pelo portal Terra, em 2018, cerca de 22% dos trabalhadores formais prestavam serviços de forma terceirizada. E a estimativa é que ocorra um crescimento de 34% em 2021, já que a procura por terceirização vem aumentando de forma bastante significativa. 

Isso traz esperanças de fomentar novamente o mercado de trabalho e proporcionar novas oportunidades para aqueles que perderam seus empregos durante a pandemia. E para quem pensa que aceitar uma oportunidade de terceirização não é vantajoso, saiba que existem diversos benefícios.

Benefícios do colaborador terceirizado

Apesar de não fazer parte do quadro de funcionários fixos da empresa, o colaborador terceirizado possui os mesmos benefícios de um colaborador contratado em regime CLT. Entre eles, podemos citar:

  • Carteira de trabalho assinada;
  • Salário fixo mensal;
  • Apoio do sindicato da área pertencente;
  • Todos os benefícios trabalhistas, como FGTS, INSS, vale-transporte, descanso semanal remunerado, férias, décimo terceiro e reajuste salarial em conformidade com sua categoria.  

Porém, é válido ressaltar que são poucas as empresas prestadoras de serviços que oferecem alguns benefícios extras, como assistência médica e odontológica e vale-refeição/alimentação. Isso deve ser discutido com o sindicato de cada classe trabalhadora que está sendo contratada. 

Uma outra vantagem para o trabalhador terceirizado é a possibilidade de entrada em novos mercados, ampliando seu leque de conhecimento e permitindo o aprimoramento de seus serviços, algo bastante significativo para seu crescimento profissional. 

Observações importantes sobre esse tipo de contratação

Apesar do funcionário ter seu contrato de trabalho sob responsabilidade da empresa prestadora de serviços, é muito importante que a empresa tomadora de serviços solicite constantemente a apresentação dos documentos comprobatórios referentes ao cumprimento de seus direitos, além do pagamento de tributos e encargos em dia. Toda empresa terceirizada deve fornecer isso para a tomadora. 

Também é válido reforçar que, apesar do colaborador terceirizado responder exclusivamente à empresa prestadora de serviços, a companhia tomadora do serviço pode e deve fornecer orientações sobre a rotina de trabalho e também dar feedbacks em relação à postura de trabalho do colaborador. 

A importância de uma boa empresa prestadora de serviços

Com todas as informações mencionadas acima, fica claro que o processo de terceirização é algo delicado e que deve ser tratado com muita atenção, cuidado e profissionalismo. Sendo assim, é essencial buscar uma empresa séria, que possua boas referências no mercado e que garanta a satisfação tanto dos colaboradores, como da empresa contratante.

A Hprojekt Outsourcing surge da experiência de grandes profissionais no ramo de terceirização e temporários, trabalhando em parceria com grandes empresas dos mais variados segmentos, realizando a conexão entre elas e excelentes profissionais.

Deseja incluir em seu quadro de colaboradores funcionários altamente capacitados? Entre em contato conosco! Estamos prontos para ajudar a sua empresa a alavancar cada vez mais e realizar novos e bons negócios 😉 

 

Empresas focadas na diversidade têm resultados melhores 

Em um mundo cada vez mais diverso, onde pautas sociais são abordadas desde o Ensino Fundamental, é chocante saber que ainda existe segregação no mercado de trabalho em relação aos profissionais mulheres, negros, PCDs e LGBTQIA+. Infelizmente, essa é uma realidade que ainda necessita de muitos ajustes para enfim, conseguirmos um ambiente mais diverso e inclusivo.

Por mais irônico que pareça, os adultos apresentam um “bloqueio” maior em relação às pautas sociais do que as crianças e com isso, torna-se necessário que as companhias orientem seus colaboradores a aprender mais sobre a importância da cultura diversa e também estabelecer novas diretrizes para dentro do cenário corporativo.

Um Brasil majoritariamente negro

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), em 2019 subiu o número de brasileiros que se autodeclaram pretos e pardos, indo de 89,6 milhões (2012) para 96,7 milhões (2019). Em contrapartida, atualmente cerca de 89,7 milhões de brasileiros se autodeclaram brancos, mostrando que o país é em sua maioria negro, somando 55,9% da população. 

Sendo assim, por que é tão difícil encontrar negros em cargos de liderança? Em uma matéria realizada pelo Correio Braziliense, os números mostram que negros ocupam menos de 30% dos cargos de liderança no país, assim como a diferença entre mulheres brancas e negras em funções gerenciais: são 66,9% contra 31%, respectivamente. 

A realidade sobre profissionais PCDs

O Brasil possui hoje cerca de 45 milhões de pessoas com deficiência. Deles, apenas 1% está inserido no mercado de trabalho. Isso porque as empresas dificilmente focam na acessibilidade e desclassificam os possíveis candidatos ao notarem algum tipo de deficiência. Uma realidade triste e absurda que precisa ser notada para que mude com urgência. 

Para mudar essa realidade, profissionais PCDs vêm trabalhando incansavelmente para orientar empresas e também colaboradores. O objetivo é fazer com que todos tenham uma compreensão um pouco mais ampla acerca desse assunto e a partir de então, transformar o mercado em um ambiente mais inclusivo e com novas oportunidades, garantindo a dignidade e boas condições de trabalho, o que deve ser um direito de todos.

Empregabilidade feminina

A grande polêmica em cima da diferença salarial entre homens e mulheres é um assunto colocado em pauta há anos. Apesar de notarmos uma mudança significativa com o aumento de mulheres em cargos de liderança, ainda há muito o que mudar. Prova disso é a criação dos Princípios de Empoderamento das Mulheres, promovido pela ONU Mulheres. 

A iniciativa foi criada com o objetivo de equalizar cargos de liderança entre homens e mulheres. O objetivo foi cumprido, chegando a 51% das funções. Porém, os relatos de mulheres recebendo menos por realizar o mesmo serviço dos homens, continua. 

Para melhorar essa situação, algumas grandes empresas optaram por trazer apenas mulheres para determinados cargos em suas empresas. Esse foi o caso da Natura, gigante dos cosméticos que foca na igualdade de gênero em suas contratações para ter o máximo de diversidade na companhia. De acordo com uma matéria publicada pela Exame, o grupo pretende ter 35% da liderança global e 50% do Conselho Administrativo ocupado por mulheres até 2023.

A batalha constante dos LGBTQIA+ 

Como se não bastasse a dificuldade em lidar com a homofobia e a transfobia diariamente, um projeto de lei polêmico foi proposto pela deputada Marta Costa, do PSD. De acordo com a matéria da revista Veja, a deputada alega que propagandas contendo casais e famílias homoafetivas podem “trazer uma influência inadequada” para as crianças. 

Ao ser noticiado, o projeto causou revolta e manifestações pela Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero da OAB e pela Associação Brasileira de Agências de Publicidade. Além de protestarem contra o PL, também a acusaram de lgbtfobia e iniciaram campanhas voltadas a favor da diversidade nas propagandas. Cerca de 30 agências apoiaram a causa, além de intensificar o número de processos seletivos voltados para o público LGBTQIA+ para integrar essas empresas.

Mudanças mais que necessárias

Podemos dizer que já evoluímos muito em comparação aos últimos anos em relação a conseguir obter ambientes de trabalho mais diversos e inclusivos. Porém, ainda não é o suficiente. Os números citados anteriormente são a prova de que há muito o que mudar e que isso depende das ações das companhias e também de seus colaboradores.

É preciso trazer programas voltados para inclusão de forma que essas minorias se sintam representadas e incentivadas, sabendo que podem fazer parte desse ambiente sem sentir nenhum desconforto ou discriminação enquanto realiza seu trabalho. Estabelecer o respeito por diferentes religiões, culturas e etnias também é um assunto que deve ser levado em pauta em reuniões para criar uma conscientização maior por parte dos funcionários.

Sua empresa é diversa?

Não adianta apenas falar sobre diversidade e não aplicá-la no seu dia a dia. Pare e pense a respeito: quantas pessoas dentro da sua empresa fazem parte da diversidade que estamos citando? Infelizmente, a resposta costuma ser um número relativamente baixo. E essa realidade precisa mudar! 

As empresas precisam se esforçar para mudar suas realidades e “sair da caixa”. Entender a importância de contar com ambientes com acessibilidade, trazer colaboradores ou até mesmo palestrantes que mostrem a importância da conscientização, além de inserir projetos capazes de ajudar a mudar a visão sobre determinados assuntos. 

Não basta apenas escrever ou postar sobre, é preciso aplicar também no dia a dia. Em matéria publicada pela Época Negócios, é possível notar os impactos da diversidade: uma empresa que possui cerca de 30% de seus colaboradores pautados na diversidade, costuma trazer consigo diferentes habilidades, novas possibilidades e alternativas para soluções, além de aumentar a sua rentabilidade. 

E aí, que tal tornar sua empresa mais diversa?

A Newik, nossa unidade de negócio voltada para programas de diversidade e inclusão pode te ajudar nisso!

Entre em contato conosco, estamos prontos para conectar seu negócio com excelentes profissionais do mercado!

 

 

EN PT ES