Category

Para empresas

Category

Saiba mais a respeito dessa modalidade que está cada vez mais em alta no Brasil 

Os impactos da pandemia causada pela Covid-19 mudaram diversas perspectivas sobre o mercado de trabalho. Foram necessárias várias mudanças dentro das companhias para que os serviços continuassem funcionando (quase que) normalmente e, infelizmente, um grande número de trabalhadores foram dispensados de suas atividades.

Com isso, foi sentida a falta de mão de obra em grande parte das empresas, que se viram em uma situação delicada, já que com o destino incerto, seria complicado fazer novas contratações. Sendo assim, a contratação terceirizada se tornou uma alternativa benéfica tanto para os empregadores, que suprem suas necessidades de mão de obra qualificada, quanto para colaboradores que se encontram disponíveis para o mercado de trabalho. 

Mas afinal, como funciona o processo de terceirização? Quais são seus benefícios? A modalidade de contratação é semelhante ao formato CLT? Vamos descobrir tudo isso a seguir. Confira!

Sobre a terceirização

A Lei de número 13.429/2017, também conhecida como a Lei da Terceirização foi sancionada pelo então presidente Michel Temer, como uma forma de atualização à antiga Lei de número 6.019/74. Tal legislação foi alterada com o objetivo de “permitir a terceirização ampla da atividade empresarial, em qualquer parte da cadeia produtiva, inclusive atividade fim, assim como contratação de trabalhadores autônomos sem o estabelecimento de vínculo empregatício”, de acordo com informações extraídas em matéria publicada pelo Diário do Comércio.

Em suma, a Lei prevê que as empresas podem contratar boa parte do seu quadro de colaboradores de maneira terceirizada, para que o vínculo empregatício seja B2B, ou seja, de empresa para empresa.

“Mas como assim, de empresa para empresa?”

Com a demanda crescente por pelo processo de terceirização, existem empresas voltadas apenas para esse tipo de prestação de serviços. Isso significa que o funcionário, na verdade, será contratado por uma empresa responsável pelo processo de terceirização, e ele sim ficará encarregado de cuidar de sua contratação, gerenciamento de colaboradores e também da remuneração do colaborador terceirizado. 

Ainda de acordo com a Lei, a responsabilidade de acompanhamento da jornada de trabalho desses colaboradores também é da empresa prestadora de serviços, já que todo o processo de pagamento faz parte das atribuições dos prestadores. Porém, é válido ressaltar que em caso de não pagamento dos salários dos colaboradores, a empresa contratante pode ser responsabilizada pelo pagamento dos encargos pendentes.

Quais são as vantagens para os contratantes?

Entre as vantagens para as empresas com esse tipo de contratação, podemos destacar: 

  • Prevenção em relação a gastos imprevistos; 
  • Melhora na gestão da empresa; 
  • Substituição rápida do funcionário em caso de problemas e/ou emergências; 
  • Maior controle de despesas;
  • Mais produtividade.

Demandas crescentes por terceirizações 

Em matéria publicada pelo portal Terra, em 2018, cerca de 22% dos trabalhadores formais prestavam serviços de forma terceirizada. E a estimativa é que ocorra um crescimento de 34% em 2021, já que a procura por terceirização vem aumentando de forma bastante significativa. 

Isso traz esperanças de fomentar novamente o mercado de trabalho e proporcionar novas oportunidades para aqueles que perderam seus empregos durante a pandemia. E para quem pensa que aceitar uma oportunidade de terceirização não é vantajoso, saiba que existem diversos benefícios.

Benefícios do colaborador terceirizado

Apesar de não fazer parte do quadro de funcionários fixos da empresa, o colaborador terceirizado possui os mesmos benefícios de um colaborador contratado em regime CLT. Entre eles, podemos citar:

  • Carteira de trabalho assinada;
  • Salário fixo mensal;
  • Apoio do sindicato da área pertencente;
  • Todos os benefícios trabalhistas, como FGTS, INSS, vale-transporte, descanso semanal remunerado, férias, décimo terceiro e reajuste salarial em conformidade com sua categoria.  

Porém, é válido ressaltar que são poucas as empresas prestadoras de serviços que oferecem alguns benefícios extras, como assistência médica e odontológica e vale-refeição/alimentação. Isso deve ser discutido com o sindicato de cada classe trabalhadora que está sendo contratada. 

Uma outra vantagem para o trabalhador terceirizado é a possibilidade de entrada em novos mercados, ampliando seu leque de conhecimento e permitindo o aprimoramento de seus serviços, algo bastante significativo para seu crescimento profissional. 

Observações importantes sobre esse tipo de contratação

Apesar do funcionário ter seu contrato de trabalho sob responsabilidade da empresa prestadora de serviços, é muito importante que a empresa tomadora de serviços solicite constantemente a apresentação dos documentos comprobatórios referentes ao cumprimento de seus direitos, além do pagamento de tributos e encargos em dia. Toda empresa terceirizada deve fornecer isso para a tomadora. 

Também é válido reforçar que, apesar do colaborador terceirizado responder exclusivamente à empresa prestadora de serviços, a companhia tomadora do serviço pode e deve fornecer orientações sobre a rotina de trabalho e também dar feedbacks em relação à postura de trabalho do colaborador. 

A importância de uma boa empresa prestadora de serviços

Com todas as informações mencionadas acima, fica claro que o processo de terceirização é algo delicado e que deve ser tratado com muita atenção, cuidado e profissionalismo. Sendo assim, é essencial buscar uma empresa séria, que possua boas referências no mercado e que garanta a satisfação tanto dos colaboradores, como da empresa contratante.

A Hprojekt Outsourcing surge da experiência de grandes profissionais no ramo de terceirização e temporários, trabalhando em parceria com grandes empresas dos mais variados segmentos, realizando a conexão entre elas e excelentes profissionais.

Deseja incluir em seu quadro de colaboradores funcionários altamente capacitados? Entre em contato conosco! Estamos prontos para ajudar a sua empresa a alavancar cada vez mais e realizar novos e bons negócios 😉 

 

Empresas focadas na diversidade têm resultados melhores 

Em um mundo cada vez mais diverso, onde pautas sociais são abordadas desde o Ensino Fundamental, é chocante saber que ainda existe segregação no mercado de trabalho em relação aos profissionais mulheres, negros, PCDs e LGBTQIA+. Infelizmente, essa é uma realidade que ainda necessita de muitos ajustes para enfim, conseguirmos um ambiente mais diverso e inclusivo.

Por mais irônico que pareça, os adultos apresentam um “bloqueio” maior em relação às pautas sociais do que as crianças e com isso, torna-se necessário que as companhias orientem seus colaboradores a aprender mais sobre a importância da cultura diversa e também estabelecer novas diretrizes para dentro do cenário corporativo.

Um Brasil majoritariamente negro

De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD), em 2019 subiu o número de brasileiros que se autodeclaram pretos e pardos, indo de 89,6 milhões (2012) para 96,7 milhões (2019). Em contrapartida, atualmente cerca de 89,7 milhões de brasileiros se autodeclaram brancos, mostrando que o país é em sua maioria negro, somando 55,9% da população. 

Sendo assim, por que é tão difícil encontrar negros em cargos de liderança? Em uma matéria realizada pelo Correio Braziliense, os números mostram que negros ocupam menos de 30% dos cargos de liderança no país, assim como a diferença entre mulheres brancas e negras em funções gerenciais: são 66,9% contra 31%, respectivamente. 

A realidade sobre profissionais PCDs

O Brasil possui hoje cerca de 45 milhões de pessoas com deficiência. Deles, apenas 1% está inserido no mercado de trabalho. Isso porque as empresas dificilmente focam na acessibilidade e desclassificam os possíveis candidatos ao notarem algum tipo de deficiência. Uma realidade triste e absurda que precisa ser notada para que mude com urgência. 

Para mudar essa realidade, profissionais PCDs vêm trabalhando incansavelmente para orientar empresas e também colaboradores. O objetivo é fazer com que todos tenham uma compreensão um pouco mais ampla acerca desse assunto e a partir de então, transformar o mercado em um ambiente mais inclusivo e com novas oportunidades, garantindo a dignidade e boas condições de trabalho, o que deve ser um direito de todos.

Empregabilidade feminina

A grande polêmica em cima da diferença salarial entre homens e mulheres é um assunto colocado em pauta há anos. Apesar de notarmos uma mudança significativa com o aumento de mulheres em cargos de liderança, ainda há muito o que mudar. Prova disso é a criação dos Princípios de Empoderamento das Mulheres, promovido pela ONU Mulheres. 

A iniciativa foi criada com o objetivo de equalizar cargos de liderança entre homens e mulheres. O objetivo foi cumprido, chegando a 51% das funções. Porém, os relatos de mulheres recebendo menos por realizar o mesmo serviço dos homens, continua. 

Para melhorar essa situação, algumas grandes empresas optaram por trazer apenas mulheres para determinados cargos em suas empresas. Esse foi o caso da Natura, gigante dos cosméticos que foca na igualdade de gênero em suas contratações para ter o máximo de diversidade na companhia. De acordo com uma matéria publicada pela Exame, o grupo pretende ter 35% da liderança global e 50% do Conselho Administrativo ocupado por mulheres até 2023.

A batalha constante dos LGBTQIA+ 

Como se não bastasse a dificuldade em lidar com a homofobia e a transfobia diariamente, um projeto de lei polêmico foi proposto pela deputada Marta Costa, do PSD. De acordo com a matéria da revista Veja, a deputada alega que propagandas contendo casais e famílias homoafetivas podem “trazer uma influência inadequada” para as crianças. 

Ao ser noticiado, o projeto causou revolta e manifestações pela Comissão de Diversidade Sexual e de Gênero da OAB e pela Associação Brasileira de Agências de Publicidade. Além de protestarem contra o PL, também a acusaram de lgbtfobia e iniciaram campanhas voltadas a favor da diversidade nas propagandas. Cerca de 30 agências apoiaram a causa, além de intensificar o número de processos seletivos voltados para o público LGBTQIA+ para integrar essas empresas.

Mudanças mais que necessárias

Podemos dizer que já evoluímos muito em comparação aos últimos anos em relação a conseguir obter ambientes de trabalho mais diversos e inclusivos. Porém, ainda não é o suficiente. Os números citados anteriormente são a prova de que há muito o que mudar e que isso depende das ações das companhias e também de seus colaboradores.

É preciso trazer programas voltados para inclusão de forma que essas minorias se sintam representadas e incentivadas, sabendo que podem fazer parte desse ambiente sem sentir nenhum desconforto ou discriminação enquanto realiza seu trabalho. Estabelecer o respeito por diferentes religiões, culturas e etnias também é um assunto que deve ser levado em pauta em reuniões para criar uma conscientização maior por parte dos funcionários.

Sua empresa é diversa?

Não adianta apenas falar sobre diversidade e não aplicá-la no seu dia a dia. Pare e pense a respeito: quantas pessoas dentro da sua empresa fazem parte da diversidade que estamos citando? Infelizmente, a resposta costuma ser um número relativamente baixo. E essa realidade precisa mudar! 

As empresas precisam se esforçar para mudar suas realidades e “sair da caixa”. Entender a importância de contar com ambientes com acessibilidade, trazer colaboradores ou até mesmo palestrantes que mostrem a importância da conscientização, além de inserir projetos capazes de ajudar a mudar a visão sobre determinados assuntos. 

Não basta apenas escrever ou postar sobre, é preciso aplicar também no dia a dia. Em matéria publicada pela Época Negócios, é possível notar os impactos da diversidade: uma empresa que possui cerca de 30% de seus colaboradores pautados na diversidade, costuma trazer consigo diferentes habilidades, novas possibilidades e alternativas para soluções, além de aumentar a sua rentabilidade. 

E aí, que tal tornar sua empresa mais diversa?

A Newik, nossa unidade de negócio voltada para programas de diversidade e inclusão pode te ajudar nisso!

Entre em contato conosco, estamos prontos para conectar seu negócio com excelentes profissionais do mercado!

 

 

Saiba se os direitos são os mesmos que uma trabalhadora em regime CLT

Ao fechar um contrato de trabalho em regime temporário, é bastante comum surgir algumas dúvidas sobre os direitos trabalhistas sobre essa modalidade, principalmente quando falamos de gravidez. Levando em conta essa situação, recentemente o assunto foi levado para o tribunal, por uma trabalhadora da cidade de Blumenau, em Santa Catarina, entrar na justiça.

O fato ocorreu por conta da colaboradora ser dispensada durante o período de gravidez por uma empresa que presta serviços de contratações temporárias. 

A decisão

Ao ser acionado,  o Tribunal Superior do Trabalho (TST), na sessão de 18 de novembro de 2020, determinou que trabalhadoras contratadas em regime de emprego temporário não têm direito à estabilidade prevista na constituição em caso de gravidez. Por 16 votos contra 9, foi entendido pelos ministros que este benefício só é válido para os contratos de trabalho sem prazo determinado.

As trabalhadoras gestantes com carteira assinada são asseguradas pela estabilidade provisória de emprego desde a descoberta da gravidez até 5 meses após o nascimento da criança. Com esta decisão do TST, a estabilidade não será garantida no modelo de contratação temporária, regida pela Lei 6.019/74, em que ambas as partes possuem conhecimento do prazo final previsto no contrato.

O relator do caso, Ministro Luiz Philippe Vieira de Mello Filho, votou pela estabilidade da gestante, afirmando que “O limite temporal do contrato cede em face do bem jurídico maior assegurado pelo instituto da estabilidade – a vida da criança”. 

Locais em que a tese poderá ser aplicada

Porém, a tese que prevaleceu foi a da Ministra Maria Cristina Peduzzi, que defendeu que “no contrato de experiência, existe a expectativa legítima por um contrato por prazo indeterminado. No contrato temporário, ocorre hipótese diversa – não há perspectiva de indeterminação de prazo”.

Com esta decisão, a tese poderá ser aplicada aos processos já em andamento na Justiça do Trabalho em todo o país, porém ainda cabe recurso ao STF (Supremo Tribunal Federal) que pode anular o julgamento do TST.

Para não haver nenhum tipo de dúvida na contratação de temporários e terceirizados, conte sempre com uma empresa que entenda do assunto e saiba como proceder nas mais variadas situações.

A Hprojekt Outsourcing conecta empresas e funcionários temporários/terceirizados com segurança e garantia de satisfação para ambas as partes.

Entre em contato conosco e saiba mais!

Entenda como a tecnologia pode auxiliar nas contratações

Quando falamos em marketplace, logo nos remetemos ao seu significado inicial: um shopping center virtual. Afinal, esse foi o termo apresentado para os brasileiros lá atrás, há cerca de 12 anos. Até então acostumados a fazer compras apenas em lojas físicas, o público começou a entender que era possível e seguro realizar compras online. Roupas, acessórios, móveis, eletrônicos… tudo se tornou possível de ser comprado pela internet com apenas um clique e entregue no conforto de casa. 

Com o passar do tempo, notou-se a necessidade de possibilitar a venda de outros tipos de serviços pela internet, principalmente no período de pandemia que vivemos atualmente. Para o mercado não parar, realizar vendas online se tornou a única solução para boa parte das empresas. Mas será que é realmente possível aplicar esse tipo de ação para todos os segmentos do mercado? Bom, no mercado de RH, já podemos dizer que sim. 

Marketplace de Recrutamento & Seleção

Com tantas modificações no cenário econômico desde o início da pandemia, onde grande parte das empresas se tornaram quase 100% remotas, o mercado de recrutamento e seleção não poderia ser diferente. A necessidade de profissionais qualificados continua, assim como a procura por novas oportunidades.

Para se adaptar a essa nova realidade, surge o marketplace de recrutamento.  Uma plataforma responsável por atender as solicitações de vagas nos mais variados nichos, desde estágios até cargos de alta complexidade. O grande objetivo do marketplace de RH é conectar os interesses das empresas e dos profissionais, oferecendo total suporte para ambas as partes para suprir todas as expectativas.

A importância de um recrutador capacitado

Engana-se quem pensa que o processo de marketplace de RH é tão simples a ponto de poder ser resolvido diretamente entre a empresa e o profissional. A busca pelo futuro colaborador perfeito e até mesmo pela empresa que possui o fit perfeito com um profissional que deseja uma recolocação no mercado é algo complexo e deve contar com a orientação de um recrutador experiente.

O recrutador será responsável por utilizar essa plataforma de marketplace em busca de profissionais que possuam um currículo capaz de atender as necessidades da empresa. E em um universo cada vez mais tecnológico, em algumas vagas essa tarefa pode ser bastante delicada e demandar um tempo maior por parte do recrutador.  Isso porque encontrar profissionais que tenham todos os skills necessários é algo complexo, e quando existem, geralmente estão empregados. 

É aí que entra a “mágica” que somente um recrutador experiente é capaz de realizar: o poder de convencimento sobre aquele possível candidato de forma que ele se sinta atraído a fazer uma transição de emprego, mostrando o quanto essa mudança pode afetar positivamente a vida dele tanto no pessoal, como no profissional. E para isso, é preciso ter habilidade. 

Headhunter + marketplace = match perfeito

Existe um nicho bastante específico no mercado de recrutamento e seleção, onde o recrutador tem como objetivo preencher vagas de alta complexidade, bastante específicas e com sólidas experiências prévias. Trata-se de um headhunter

O headhunter, em conjunto com um bom marketplace de recrutamento é capaz de atrair candidatos com as competências necessárias de maneira muito mais prática e eficiente, já que utilizam da tecnologia para trabalhar a seu favor. Alguns sistemas também auxiliam o processo de recrutamento, realizando alguns filtros e trazendo para o processo seletivo profissionais que realmente tenham fit com a empresa. 

É claro que a análise mais criteriosa segue feita pelo headhunter, até porque precisamos de um profissional avaliando esse candidato para que não ocorra nenhum tipo de erro em relação à vaga, além de estar disponível para sanar todas as dúvidas do candidato em questão. De toda forma, o processo seletivo com esse apoio tecnológico acaba se tornando mais dinâmico, além de possibilitar uma entrega com mais qualidade. 

Economia para as empresas

Contar com o auxílio de um marketplace é benéfico tanto para encontrar o profissional ideal, com a ajuda de sistemas avançados que agilizam o processo e minimizam erros, quanto para proporcionar economia às empresas que solicitam seus serviços. Isso porque um processo mais rápido e realizado pela internet gera menos custos finais para a companhia, mostrando-se uma grande vantagem em comparação aos processos tradicionais. 

O marketplace de RH em sua essência

Em suma, o marketplace no RH é responsável por ser a plataforma que conecta as empresas com os melhores profissionais do mercado. E com a tendência do trabalho remoto crescendo a cada dia, o leque de oportunidades para empresas e candidatos também acompanham esse avanço. Para suprir tais necessidades, é importante contar com profissionais de recrutamento que são capazes de entender as dores de cada cliente e trazer as melhores soluções.

A Headhunters, plataforma responsável por conectar empresas e recrutadores remotos parte do Grupo Hprojekt, surge para acompanhar essa nova tendência de mercado. Um marketplace totalmente adaptável aos processos da sua empresa em busca de trazer resultados com o máximo de qualidade e agilidade. São mais de 250 recrutadores qualificados prontos para atender todas as demandas do seu negócio. 

Quer saber mais? Entre em contato com a nossa equipe clicando aqui. Será um prazer atendê-lo e trazer as soluções que você e sua empresa procuram! 😉

Saiba mais sobre o crescimento nas modalidades de contratação

Em um cenário ainda cheio de incertezas devido à pandemia, novas estratégias foram tomadas por boa parte das empresas. A contratação de temporários e outsourcing se tornaram ótimas alternativas para contornar algumas das dificuldades encontradas neste período. 

A seguir, trouxemos algumas informações para que seja possível entender um pouco mais sobre cada tipo de contratação, o que mudou com a pandemia e saiba qual se adequa mais às necessidades da sua empresa neste momento. Confira:

Contratação de temporários

O modelo de trabalho temporário, instituído pela Lei 6.019/1974 e posteriormente alterado pela Lei 13.429/2017 consiste na contratação de um funcionário (Pessoa Física) para a atuação por um período determinado de tempo. Essa modalidade de contratação é ideal para a substituição temporária de um funcionário permanente ou para atender a uma demanda complementar em determinado período.

Com a alteração da lei em 2017, o contrato temporário passou a ser possível para o exercício da atividade fim (principal) da empresa contratante. Isso significa que, além das contratações comumente atreladas ao modelo temporário, como serviços de limpeza, segurança, entre outras, hoje é possível contratar mesmo para cargos específicos ao produto ou serviço principal oferecido.

A contratação temporária precisa ser feita por meio de uma consultoria especializada, que será responsável pela administração de documentos, pagamento e da contratação deste funcionário que irá prestar o serviço em sua empresa.

O tempo máximo de contratação para este modelo de trabalho é de 180 dias consecutivos ou não, com a possibilidade de prorrogação de mais 90 dias. Após este período, a empresa contratante poderá optar em dispensar o funcionário, contratá-lo como terceirizado ou efetivá-lo, pois passado o prazo de 270 dias de contratação permitido por lei, existe uma carência de 6 meses para poder contratar este mesmo funcionário como temporário novamente.

Sobre outsourcing (terceirização)

O outsourcing, ou terceirização, é um modelo de contratação que foi oficialmente difundido após a Lei 13.429/2017, chamada de Lei da Terceirização. A partir deste momento, foi feita a inclusão dos serviços terceirizados, sendo que antes apenas  era contemplado o modelo temporário.

Assim como no modelo temporário, é necessária a contratação por meio de uma empresa especializada, porém, com este tipo de contratação não existe um tempo limite para o fim do contrato.

Ao contrário do que muitos pensam, o terceirizado não é um trabalhador informal. Ele é contratado pela empresa responsável pela terceirização, possui carteira assinada e todos os direitos trabalhistas.

Este modelo de contratação é ideal para empresas que procuram um profissional especializado em alguma área que seja necessária no momento, ou para um projeto específico, mas que não tenha necessidade ou demanda para efetivá-lo por tempo indeterminado.

Esta é uma solução extremamente prática para áreas que requerem um alto nível de especialização, como cargos de tecnologia, quando a empresa contratante necessita deste funcionário para algum projeto ou em um serviço pontual.

Os modelos de contrato durante a pandemia

O setor de contratação temporária foi um dos menos impactados com a pandemia, tendo inclusive um aumento de 48% em contratações em relação ao ano passado, de acordo com dados da Associação Brasileira de Trabalho Temporário (ASSERTTEM).

Ainda de acordo com a ASSERTTEM, estima-se que mais de 1 milhão de vagas temporárias tenham sido preenchidas no primeiro semestre de 2020, e é esperado que até o final do ano sejam abertas mais de 1,9 milhões de vagas em modelo temporário.

“Acreditamos que haverá uma queda nas contratações temporárias realizadas pelo comércio, por ter menos pessoas visitando lojas e pelo uso do comércio eletrônico. Mas, essa diminuição será superada pelas contratações das indústrias, que estão repondo seus quadros de funcionários para conseguir suprir a demanda do mercado”, explica Marcos de Abreu, diretor da ASSERTTEM.

Com a terceirização, vimos uma queda maior entre o início e o auge da pandemia, porém conforme o cenário parece entrar em um momento de estabilização, o outsourcing se torna uma poderosa opção para auxiliar as empresas no retorno de suas atividades.

É preciso levar em consideração que o nível de entregas e as demandas serão cada vez maiores conforme o mercado tenta se estabilizar, necessitando de diversos processos que exigirão profissionais ainda mais preparados para determinados períodos.

Os serviços de tecnologia serão ainda mais procurados pelas empresas, pois a necessidade de aderir à transformação digital e processos mais automatizados para as adaptações impostas pelas limitações do lockdown, a terceirização permite contratar os melhores talentos para diferentes setores da sua empresa.

Contratação de temporários e outsourcing com ainda mais qualidade

Considerando as necessidades das empresas e o grande número de profissionais talentosos que foram dispensados em meio à instabilidade do mercado e economia, procuramos formas de ajudar e conectar empresas e candidatos neste momento.

A HProjekt Outsourcing é uma consultoria de recrutamento e seleção especializada em posições estratégicas de alta complexidade. Com processos ágeis e digitais, possuímos grande ênfase na transformação digital do RH.

Com o uso da tecnologia e inteligência artificial para auxiliar no recrutamento e seleção, admissão digital e avaliação comportamental, a Hprojekt Outsourcing promete um processo muito mais objetivo e assertivo.

Contamos com um processo de integração digital entre nossas empresas e candidatos, com foco, valores e processos focados na qualidade e transformação tecnológica, trazendo uma experiência ainda mais simplificada.

Possuímos diversas oportunidades para ajudar a sua empresa a encontrar os melhores talentos do mercado, e retornar ao auge da produtividade de seu time.

Para entender mais a respeito da contratação de temporários e outsourcing, entre em contato com nosso time, conheça todos os benefícios destes modelos de contratação e monte conosco uma proposta personalizada para as suas necessidades!

 

Uma virada de chave para trabalhar de qualquer lugar e até mesmo se tornar autônomo

A pandemia causada pelo novo coronavírus trouxe mudanças significativas em nossas rotinas: o uso de máscara se tornou obrigatório, não sair de casa virou a maior recomendação para poupar vidas e a rotina nas empresas deu lugar a pequenos escritórios dentro de nossas próprias casas.

Esse último, por sinal, tem sido uma tendência que cresce a cada dia. O trabalho remoto, ou anywhere office, foi aderido por empresas de todos os portes, uma empreitada que a princípio parecia arriscada, mas que tem resultado em mais qualidade de vida para os colaboradores e também em mais economia para as companhias. 

Otimização de tempo e mais produtividade

Ao contrário do que empresários com mentes mais conservadoras imaginavam, o trabalho remoto trouxe excelentes resultados em relação à produtividade dos seus funcionários. Em uma pesquisa publicada no portal da revista Pequenas Empresas, Grandes Negócios (PEGN), cerca de 41% dos colaboradores de pequenas e médias empresas acreditam que se tornaram mais produtivos trabalhando na modalidade home office. 

Isso porque, com essa mudança, não há mais perda de tempo no deslocamento para o trabalho, fazendo com que seja possível organizar de maneira mais clara os compromissos ao longo do dia. 

A otimização do tempo permite a substituição do período no trânsito pela prática de exercícios físicos antes de iniciar o expediente, por exemplo, ou até mesmo aproveitar o tempo para realizar algum curso de aperfeiçoamento. A facilidade de já estar em seu “local de trabalho” ao acordar trouxe diversos benefícios.

Oportunidades no mundo inteiro

Outra vantagem que o trabalho remoto trouxe para os brasileiros é a possibilidade de se candidatar para vagas em outras cidades, estados e até mesmo países. Com o real desvalorizado, tornou-se vantajoso para empresas estrangeiras contratarem profissionais brasileiros para integrar seus times. 

A procura principalmente por profissionais do setor de Tecnologia da Informação tem crescido de maneira significativa nos últimos tempos, já que se trata de um profissional que custa menos para o setor financeiro das companhias internacionais, conforme informa a matéria publicada pelo jornal O Globo. Porém, em contrapartida, o profissional brasileiro também recebe seu salário em dólar ou em euro, podendo obter ganhos até 5 vezes maiores. 

Para quem tem fluência em um segundo idioma (ou está disposto a aprender), esse pode ser um excelente negócio, já que abre caminho para viver novas experiências mesmo sem sair de casa. E em um futuro pós-pandemia, até mesmo uma oportunidade de trabalho e vivência no exterior. 

 Necessidade de se reinventar durante a pandemia

E se a pandemia trouxe bons resultados em relação às oportunidades de trabalho remoto, por outro lado boa parte dos brasileiros perdeu seus empregos nesse período. Estima-se que cerca de 9 milhões de brasileiros ficaram desempregados apenas no primeiro trimestre de 2020, conforme matéria do portal Você S/A

Um número bastante expressivo e que gerou um impacto econômico extremamente forte. Enquanto parte dos profissionais encontrou como solução trabalhar em serviços temporários como freelancer, outros decidiram que esse era o momento de se reinventar. E com isso surgiram vários profissionais autônomos e empreendedores. 

Tornou-se comum acessar nossas redes sociais e nos depararmos com um colega vendendo brigadeiros ou bolos de pote, ou alguém terceirizando serviços em grandes lojas do varejo em busca de conquistar algumas vendas comissionadas. Nesse momento, se reinventar da melhor forma possível foi a palavra-chave para conseguir manter a qualidade de vida e pagar as contas. 

O sonho de ser um profissional autônomo

Além dos empreendedores, quem está conquistando cada vez mais espaço no mercado de trabalho são os profissionais autônomos. Representando ou não alguma empresa em específico, eles são capazes de conciliar o trabalho com uma rotina mais flexível, sem necessariamente seguir horários fixos, adaptando as necessidades do seu dia a dia e de quebra, obtendo os melhores resultados. 

O trabalho de forma autônoma cresceu cerca de 11,2% na pandemia, de acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada pelo IBGE. Diversos profissionais se encontraram em outras áreas, ou também optaram por se tornar MEI para complementar a renda.

Recrutamento autônomo: uma nova tendência

Entre as tendências que encontramos atualmente no mercado, com a abertura de novas vagas em diferentes segmentos, também surge a necessidade de atrair recrutadores para atrair esses candidatos. E por que não se tornar um recrutador autônomo?

Essa é a ideia da Headhunters, uma plataforma inovadora de RH em busca de conectar talentos e empresas por meio de recrutadores autônomos. 

“É uma excelente alternativa para quem já tem experiência ou quer mudar de carreira dentro do RH e deseja complementar ou tornar essa sua principal fonte de renda”, afirma Pedro Roma, head de marketing da Headhunters. 

A Headhunters surgiu com o objetivo de conectar empresas e talentos de forma 100% digital, contando com o apoio de recrutadores autônomos. Uma verdadeira reinvenção no mercado de RH!

Um excelente negócio para quem já possui experiência e deseja recrutar de forma independente, já que o recrutador recebe o projeto em que irá participar e de quebra, tem grandes potenciais de ganhos. Tudo isso é feito de maneira prática, digital e totalmente independente, garantindo a tão sonhada autonomia enquanto trabalha! 

E você, ficou interessado em se tornar um parceiro Headhunters? Então entre em contato com o nosso time clicando aqui.

Será um prazer ter você junto com a gente! 🙂 

Uma conversa franca sobre o que é preciso mudar no mundo corporativo

Desde os primórdios, a comunicação é uma grande ferramenta para nos expressarmos. É através dela que demonstramos nossa felicidade, tristeza, angústias, entre outros sentimentos. A comunicação não se aplica somente à fala: ela também está presente no olhar, nas expressões faciais e até mesmo em nossas mãos, quando gesticulamos ao tentar tornar nosso discurso mais claro. 

Levando em conta diversos aspectos, como cultura, educação e até mesmo regionalização, é comum que dentro de um ambiente de trabalho diverso, ocorram certos ruídos de comunicação. Isso porque a maneira de se portar, a linguagem e alguns termos utilizados podem machucar, magoar ou até mesmo ofender outro colaborador. 

Por que isso ocorre?

Vivemos um período de uma verdadeira revolução comunicativa. O acesso à informação está cada vez mais facilitado, onde falas ofensivas não têm vez, já que a falta de conhecimento não deve mais ser uma desculpa, principalmente em grandes centros urbanos conectados com diversas tecnologias 24 horas.

Porém, no ambiente corporativo, a situação é ainda mais delicada. No período delicado em que vivemos, onde boa parte da população trabalha em regime home office, o sentimento de pressão por parte do alto escalão das empresas vêm desencadeando problemas como ansiedade, depressão e síndrome de burnout

A saúde mental também deve ser discutida no trabalho

Precisamos colocar em pauta que a grande razão para uma empresa ser bem-sucedida são as pessoas que ali trabalham, e não as máquinas computadorizadas. Sendo assim, devemos lembrar que todos estão sujeitos a exaustão, doenças, problemas pessoais, entre outros desafios que podem interferir no rendimento do colaborador e que são totalmente compreensíveis. 

Jornada de trabalho com carga horária excessiva, chefes com dificuldade de comunicação, metas intangíveis e críticas no lugar de apoio e/ou incentivo são apenas algumas das causas mais relatadas na exaustão mental dos colaboradores. Esse tipo de problema pode ser resolvido de maneira relativamente simples por parte das empresas: aprendendo a utilizar a comunicação não-violenta.

O que é a comunicação não-violenta? 

Comunicação não-violenta, ou CNV, é um método criado pelo psicólogo norte-americano Marshall Rosenberg na década de 60. Atuando como orientador educacional, seu objetivo era eliminar de vez a segregação. Sua tese fez tanto sucesso que Rosenberg escreveu um livro homônimo para falar um pouco mais a respeito.

Em seu livro, Rosenberg explica que a comunicação não-violenta serve para compreender habilidades como falar e ouvir, fazendo com que as pessoas permitam uma maior conexão com si mesmas e também com os outros, aumentando assim o sentimento de compaixão presente dentro de nós. 

O método CNV está baseado em técnicas de linguagem e comunicação que façam com que as nossas respostas deixem de ser um processo repetitivo e automático, dando lugar a respostas mais conscientes e que respeitem a situação vivida naquele momento. Isso faz com que as interações ocorram com muito mais empatia, respeito e atenção entre todos. 

Como podemos aplicá-la no nosso dia a dia?

É bastante comum que em um dia estressante, uma simples pergunta de um colega de trabalho (que pode não ter absolutamente nada a ver com o seu estresse) seja o suficiente para uma resposta grossa e hostil. 

Mas por que temos esse tipo de comportamento? Por que não podemos simplesmente respirar fundo, nos acalmarmos e evitar esse tipo de conflito? Trata-se de parar de pensar no que queremos fazer e sim pensar em como estamos agindo. Precisamos parar de discutir os comportamentos e abrir os olhos para as necessidades das pessoas ao nosso redor.

O intuito da comunicação não-violenta é fazer com que possamos nos colocar no lugar do outro e entender a razão por trás de cada comportamento. Nossas necessidades são as verdadeiras responsáveis pelas nossas conexões. 

E por que não começar a estabelecer diálogos mais empáticos e autênticos? Acabar com certos vícios como aumentar o tom de voz, falar palavrões e substituí-los por falas que abordam sentimentos e experiências podem mudar totalmente a atmosfera do ambiente de trabalho como um passe de mágica.

Mostre-se aberto para o diálogo

Ser uma pessoa disposta a ouvir e aberta para novos diálogos, ao contrário do que muitos imaginam, não faz de você um profissional ingênuo, muito menos passivo. A pessoa que busca entender o sentimento e a dor do outro, visando sempre melhorar a convivência em grupo mostra empatia, criando novas chances de aprendizado e aproximação, melhorando relacionamentos e conexões.

Um ambiente de trabalho focado em estabelecer comunicações não-violentas tende a ser um local mais agradável de se trabalhar, com muito mais respeito, responsabilidade e excelentes progressos que refletem em uma evolução para toda a equipe. Com o mercado de trabalho cada vez mais competitivo, é preciso fazer com que a empresa seja um espaço em que os profissionais queiram permanecer e crescer junto com o time. E esse tipo de vínculo sentimental com a empresa se conquista com respeito acima de tudo.

E você, já conhecia o método de comunicação não-violenta? Já o aderiu ao seu local de trabalho? 

A Hprojekt busca associar os melhores profissionais para as melhores empresas, para atrair excelentes resultados. Temos certeza que podemos fazer a diferença no seu projeto! Para saber mais, entre em contato conosco clicando aqui.

Veja como empresas estrangeiras e profissionais brasileiros estão se beneficiando com o modelo anywhere office

No que diz respeito à busca de talentos em TI, o Brasil é a nova “Terra Prometida” para as empresas. O pool de talentos da tecnologia brasileira vem com um pacote diferente de trabalhadores de tecnologia: além de todas as habilidades de codificação e raciocínio computacional, esses funcionários vêm embalados com um conjunto de habilidades criativas que é um impulso total para qualquer posição.

Mas o Brasil não é apenas o novo oásis para serviços terceirizados de TI, ele pode ser considerado um berço de talentos revolucionários para a área de tecnologia.

Esses profissionais são “temperados” com a inovação impulsionada pela necessidade. Todos nós sabemos que a necessidade é a mãe da invenção e a invenção é irmã da inovação.

Os últimos dez anos definiram o mercado brasileiro como um importante player, mais do que apenas um provedor de outsourcing.

Por que as empresas estrangeiras enxergam esse momento como o momento ideal?

Com uma moeda bastante desvalorizada no Brasil, a contratação de profissionais brasileiros remunerados em Real é um ótimo negócio, com uma taxa de câmbio muito vantajosa que permite a esses profissionais custar até 80% menos que seus colegas americanos ou europeus, que podem levar a uma redução expressiva dos custos anuais.

Tudo isso pode ser realizado por meio de um processo de contratação muito simples, sem complicações, sem dor de cabeça e sem custos elevados. Este é um cenário perfeito para empresas emergentes ou start-ups que podem usar a tendência de escritórios em qualquer lugar para expandir suas possibilidades enquanto economizam dinheiro sem sacrificar a qualidade.

Segundo a Forbes, para as start-ups de tecnologia no Brasil, o futuro é agora. O país dá sinais de que o gigante adormecido finalmente está acordando e caminhando para o ponto de inflexão.

Mas por quê?

Porque o Brasil não só se tornou um interessante polo de inovação, mas também vem formando profissionais de alta qualidade, com mentes brilhantes e muitas possibilidades.

Estamos falando de um mercado com mais de um smartphone ativo por pessoa, onde empresas de tecnologia de todo o mundo são capazes de prosperar, mas que também tem um cenário de tecnologia comovente com jogadores que superam o país, movidos principalmente pela paixão e, de claro, criatividade, que parece ser a palavra-chave em uma terra que está cavando seu próprio capítulo no mundo dos negócios, principalmente no que diz respeito às start-ups.

Além disso, há também o fato de que a TI desempenha um papel importante nas principais economias emergentes em todo o topo e o Brasil não é uma exceção, mas é um dos líderes desse movimento.

Os números do cenário tech brasileiro

– Mais de 2 milhões de profissionais de TI;
– 20 vezes mais start-ups em 2020 em comparação a 2011, segundo a Associação Brasileira de Start-ups (Abstartups);
– crescimento de 27% no número de start-ups desde 2018;
– Topo da lista de Profissões Emergentes de acordo com o LinkedIn;
– O Brasil está listado entre os 10 principais países em número de unicórnios;
– Classificado em 40 entre 192 países no Índice de Preparação para IA de 2019 da Oxford Insights, de acordo com o Venture Beat;
– O país lidera o bloco emergente sul-americano em IA habilitado; negócios, de acordo com a Deloitte em 2019;
– A maior população global de desenvolvedores Java;
– Mais da metade dos unicórnios da América Latina estão no Brasil.

A América Latina está assumindo a liderança em terceirização de profissionais de TI, enquanto a Ásia – que costumava ser a líder, está em uma espiral decrescente, como mostra um relatório global da CB Insights, que diz: “A América Latina se torna uma das regiões de crescimento mais rápido para financiamento de fintech: a América Latina superou a China e a Índia em financiamento de fintech no segundo trimestre de 19, com 23 negócios no valor de $ 481 milhões. O terceiro trimestre de 19 já viu uma mega-rodada de US $ 400 milhões para o banco desafiador digital NuBank, com sede no Brasil ”.

As vantagens de contratar profissionais de tecnologia brasileiros:

Além de todo o histórico positivo no cenário brasileiro de TI, as vantagens vão longe da criatividade dos profissionais e das possibilidades lideradas por esses profissionais nas empresas brasileiras. Verifique algumas vantagens reais em contratar esses trabalhadores em qualquer lugar do mundo:
– 46 mil graduados em TI por ano vêm de universidades brasileiras;
– 1ª universidade no ranking das 200 melhores universidades da América Latina – Universidade de São Paulo (USP) está no Brasil. Ele também tem 71 outras instituições na lista.
– É o maior investidor em TI da América Latina;
– 2º lugar no ranking global de sistemas legados e desenvolvimento corporativo em desenvolvedores de mainframe – atrás apenas dos EUA;
– 4ª posição no ranking global de desenvolvedores front-end;
– 6º maior mercado de TI do planeta;
– Possui uma das menores taxas de rotatividade do mundo;
– Corte de até 80% nas despesas com contratação e folha de pagamento em comparação com funcionários europeus ou americanos.

Fonte: Blog Ubiminds.

Surfando na onda de TI brasileira

Todas essas informações significam principalmente uma coisa: que o Brasil certamente tem estabelecido um novo padrão para profissionais de TI em todo o mundo, que não são apenas embalados com habilidades técnicas e analíticas, mas também e principalmente movidos pela paixão, criatividade, habilidades sociais e intenções de liderança.

O Brasil criou um pool de talentos de trabalhadores de TI que pode fazer uma diferença real na economia e no desenvolvimento do país, se usado com sabedoria e investimentos adequados. Assim como um número crescente de empresas de tecnologia, como fintechs e unicórnios, surge no horizonte, o Brasil pode ser considerado um mar de oportunidades não só para o mercado interno, mas para quem quiser investir nele. Com isso em mente, agora cabe ao mercado global escolher se está pronto para surfar aquela onda ou para vê-la crescer à medida que vai levando embora a concorrência. 

Veja a entrevista do Henry Novaes (sócio fundador da Hprojekt) para o Jornal Bom Dia Brasil e veja como nos preparamos para ajudar profissionais brasileiros e empresas estrangeiras através do hprojekt.io:

Se você está em busca de uma oportunidade de emprego, acesse nosso portal de vagas e confira todas as oportunidades disponíveis (tanto no formato anywhere office, quanto presencial). É só clicar no botão “Candidate-se” na página da(s) vaga(s) do seu interesse e preencher as informações necessárias. Feito isso, o consultor responsável por cada vaga dará sequência ao processo.

Caso não encontre nenhuma vaga do seu interesse, envie seu currículo para [email protected] e entraremos em contato quando houver uma oportunidade compatível.

Por:
Ana Carolina Coelho – Sócia fundadora da Hprojekt

O que é e como surgiu o Outubro Rosa?

O Outubro Rosa é um movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama e, mais recentemente, do câncer de colo do útero. Criado no início da década de 1990 pela Fundação Susan G. Komen for the Cure, o movimento é celebrado anualmente no mês de outubro.

Qual a importância do Outubro Rosa:

Apoiado por diversas pessoas e empresas, o movimento Outubro Rosa tem como principais objetivos:
– compartilhar informações e promover a conscientização sobre o câncer;
– proporcionar maior acesso aos serviços de diagnóstico e tratamento;
– contribuir para a redução da mortalidade.

Câncer de mama:

“O câncer de mama é uma doença causada pela multiplicação desordenada de células da mama. Esse processo gera células anormais que se multiplicam, formando um tumor. Há vários tipos de câncer de mama. Por isso, a doença pode evoluir de diferentes formas”.

Para conhecer os sinais e sintomas, medidas de prevenção, tipos de diagnóstico e tratamento do câncer de mama, clique aqui para acessar informações detalhadas pelo Instituto Nacional de Câncer.

Câncer de colo do útero:

“O câncer de colo do útero, também chamado de câncer cervical, é causado pela infecção persistente por alguns tipos do Papilomavírus Humano – HPV (chamados de tipos oncogênicos).

A infecção genital por esse vírus é muito frequente e não causa doença na maioria das vezes. Entretanto, em alguns casos, ocorrem alterações celulares que podem evoluir para o câncer. Essas alterações são descobertas facilmente no exame preventivo (conhecido também como Papanicolaou ou Papanicolau), e são curáveis na quase totalidade dos casos. Por isso, é importante a realização periódica desse exame”.

Para conhecer os sinais e sintomas, medidas de prevenção, tipos de diagnóstico e tratamento do câncer de colo do útero, clique aqui para acessar informações detalhadas pelo INCA.

Rosa o ano inteiro:

A Hprojekt e a Newik são rosa o ano inteiro. Inseridas no mercado de Recursos Humanos, ambas as empresas carregam em sua identidade visual a cor rosa para representar uma personalidade associada à percepção do que é feminino, jovial, moderno, tecnológico, simpático e acolhedor.

Além disso, através de um design conectado, aderente, cursivo e intenso, a identidade das duas marcas visa refletir valores como união, confiança, empatia e inovação.

Atualmente, cerca de:
– 59% da nossa equipe é composta por mulheres;
– 56% dos nossos associados são mulheres;
– 38,4% de candidaturas no nosso banco de talentos são mulheres;
– estima-se 66.280 novos casos de câncer de mama e 16.590 novos casos de câncer do colo do útero no Brasil em 2020 (INCA);
– até 2018, foram registradas 17.763 mortes decorrentes de câncer de mama (sendo 17.572 mulheres e 189 homens) e 6.526 mortes decorrentes de câncer do colo do útero (Atlas de Mortalidade por Câncer – SIM).

São por esses e outros motivos que nós da Hprojekt e Newik, queremos apoiar e contribuir para o #OutubroRosa.

Você também quer ajudar nesse movimento mas não sabe o que fazer?

Independente da época e do tipo de câncer, nossas dicas são:
– caso tenha algum familiar, amigo(a) ou colega que esteja enfrentando a doença, ajude com o que for preciso;
– apoie ONGs e instituições que cuidam de pessoas com câncer, é possível contribuir de diversas formas: financeiramente, trabalho voluntário, doação de sangue, órgãos e até cabelo (para ações como o Corte Solidário por exemplo);
– ajude no compartilhamento de informações sobre o assunto para aumentar a conscientização de ainda mais pessoas.

Uma das nossas colaboradoras, Marcela Guerra Matos, atuou com trabalho voluntário por 6 anos e meio na Fundação Sara de Albuquerque (Belo Horizonte, MG), uma instituição que presta assistência social para crianças e adolescentes com câncer e tem como objetivo ser um agente de promoção de conhecimento e melhorias no tratamento oncológico.

De acordo com a Marcela, “o motivo de eu ter abraçado essa causa e ter feito parte dos voluntários da Fundação Sara de Albuquerque, foi saber que posso trazer um pouco de alegria a essas crianças e adolescentes, em meio a tanta dor. Fazia isso com entusiasmo e empolgação, pois via nos olhos deles a felicidade, e isso não tem preço. O pouco do meu tempo, era muito para eles. Abrace uma causa e veja o bem que isso lhe faz!” 

É motivador saber o quanto podemos impactar positivamente a vida de outras pessoas, não é mesmo?

E aí, pronto(a) para ajudar com a causa? Que tal começar compartilhando esse e outros conteúdos de conscientização? 🙂 

Por:
Leandro Lomeu – Analista de Marketing

Cada vez mais, a terceirização tem se tornado algo comum, principalmente na área de Tecnologia da Informação. Esse tipo de contratação pode trazer diversas vantagens mas você sabia que existem diferentes tipos de terceirização ou não sabe qual é o melhor modelo de acordo com a sua empresa?

Veja nesse artigo as respostas para as principais perguntas sobre esse assunto:
– O que é outsourcing? 
– O que é body shop de TI? 
– O que é trabalho temporário?
– Quais as vantagens de terceirizar profissionais tech em outsourcing?
– Quais as vantagens de terceirizar em body shop de TI?
– Quais os impactos da pandemia em trabalhos temporários?
– Como a Hprojekt pode ajudar nesses tipos de contratação?

Preparado(a) para descobrir todas essas respostas? Então vamos lá…

O que é outsourcing?
“Outsourcing” é um termo em inglês para “terceirização” mas no mercado de tecnologia, esse termo geralmente é entendido como a contratação terceirizada de profissionais para a execução de serviços que vão desde infraestrutura até desenvolvimento.

Regulamentado pela Lei 13.429/2017, chamada de Lei da Terceirização, o outsourcing é um modelo que garante formalidade para o trabalhador. Ao contrário do que muitos pensam, o terceirizado não é um trabalhador informal. Ele é contratado pela empresa responsável pela terceirização e possui seus direitos trabalhistas.

O que é body shop de TI?
O body shop também é uma forma de terceirização mas é feita de uma maneira diferente. Esse modelo diz respeito a alocação de profissionais especializados em um segmento. Assim, os profissionais tech terceirizados são absorvidos pelas equipes internas de TI das empresas por um período pré-estabelecido. Enquanto no outsourcing a empresa deixa a cargo de um parceiro todas as atividades da sua área de tecnologia, através do body shop de TI ela terceiriza apenas os profissionais.

Sendo assim, o gerenciamento, treinamento e orientações de trabalho destes especialistas são de responsabilidade total da empresa contratante. Portanto, o parceiro contratado tem apenas a função de localizar os profissionais especializados, intermediando a alocação desses técnicos nas empresas que necessitam do serviço.

O que é trabalho temporário?
Instituído pela Lei 6.019/1974 e posteriormente alterado pela Lei 13.429/2017, o modelo de trabalho temporário foi regulamentado como a contratação de um funcionário (Pessoa Física) para a atuação por um determinado período, ideal para a substituição temporária de um funcionário permanente ou para atender a uma demanda complementar em um determinado período.

Com a alteração da Lei em 2017, o contrato de trabalho temporário passou a ser válido para o exercício da atividade principal da empresa contratante. Ou seja, além das contratações que são geralmente atreladas ao modelo temporário (como serviços de segurança, limpeza etc), hoje é possível contratar profissionais terceirizados até mesmo para cargos específicos relacionados ao foco da empresa.

Quais as vantagens de terceirizar profissionais tech em outsourcing?
A terceirização de profissionais de tecnologia é recomendada para empresas que:
– querem diminuir seu budget com a redução custos e encargos de contratação;
– são PMEs ou negócios em que a tecnologia não faz parte do seu produto ou serviço final;
– querem maior foco na atividade principal do seu negócio;
– não possuem um setor dedicado a TI;
– querem maior quantidade de profissionais técnicos ao seu dispor.

Quais as vantagens de terceirizar em body shop de TI?
Já o body shop de TI é recomendado para empresas que já possuem uma equipe de TI, uma vez que o gerenciamento deve ser realizado internamente:
– elimina o passo de recrutamento de profissionais;
– excelente alternativa para projetos e necessidades pontuais;
– também reduz custos e encargo de contratação;
– pode acompanhar a demanda de atividades do seu negócio;
– acesso a técnicos especializados em determinadas funções.

Quais os impactos da pandemia em trabalhos temporários?
De acordo a Associação Brasileira de Trabalho Temporário (ASSERTTEM), o setor de contratação temporária foi um dos menos impactados com a pandemia e, inclusive, houve um aumento de 48% em contratações em relação a 2019.

Esse levantamento também estima que mais de 1 milhão de vagas temporárias tenham sido preenchidas no primeiro semestre de 2020 e espera-se que até o final do ano, 1,9 milhões de vagas sejam preenchidas em modelo temporário.

Conforme nossos estudos, vimos que os profissionais tech estão sendo ainda mais procurados pelas empresas com os impactos do COVID-19 no ramo de tecnologia pois agora elas têm maior necessidade de aderir à transformação digital e processos mais automatizados para as adaptações impostas pelas limitações da quarentena. E aí, a terceirização permite contratar os melhores talentos para diferentes setores da sua empresa.

Como contratar profissionais tech de forma terceirizada?

Buscando ajudar ainda mais sua empresa, além dos nossos já conhecidos serviços de recrutamento e seleção, agora a Hprojekt atua em parceria com a Mendes Talent, uma consultoria especializada na administração de profissionais Temporários, Terceirizados, Outsourcing e Estagiários.

Sendo assim, nós da Hprojekt recrutamos e selecionamos os melhores profissionais de acordo com sua necessidade, com especialização em admissão digital e avaliação comportamental e contamos com a Mendes Talent para a prestação de serviços focados na administração de documentos, pagamento e, efetivamente, da contratação de funcionários terceirizados para sua empresa.

Ou seja, oferecemos muita facilidade, economia de tempo e de custos de contratação de profissionais para sua empresa. Quer saber mais sobre a Mendes Talent? Veja aqui o site da empresa e aproveite para segui-los no LinkedIn e Instagram.

Quer contratar profissionais terceirizados? Entre em contato com nossos especialistas agora mesmo. 

Por:
Leandro Lomeu – Analista de Marketing

EN PT ES