Em um país tão diverso, é preciso trazer inclusão para o ambiente corporativo 

A cada dia podemos notar o avanço da tecnologia e das redes sociais em todos os aspectos da nossa vida. Temos acesso a informações importantes e que nos fazem enxergar muitos erros causados por gerações passadas que podem (e devem!) ser reparados. Isso também inclui o mercado de trabalho.

Entre os assuntos que precisam se tornar pauta, devemos citar a cultura inclusiva no ambiente corporativo. Trata-se de algo que deve ser ampliado e mais divulgado.

Uma pesquisa realizada pela IBM mostra que a igualdade não faz parte do top dez de investimentos prioritários de cerca de 70% das empresas que foram entrevistadas. 

A dificuldade de encontrar pessoas negras em cargos de liderança

Em um país marjoritariamente negro, os dados divulgados são preocupantes. Um levantamento mostra que boa parte dos pretos e pardos ocupam funções técnicas e operacionais nas empresas, onde apenas 0,7% ocupa cargos de liderança e alta gestão.

A polêmica em torno da igualdade de gênero também afeta ainda mais as mulheres negras. Um estudo feito pelo Insper mostra que homens brancos com ensino superior chegam a ter um salário cerca de 159% maior do que mulheres negras que também possuem graduação. 

 

Cota voltada para PCDs não costuma ser respeitada

De acordo com levantamento do IBGE, no Brasil há pelo menos 45 milhões de pessoas portadoras de algum tipo de deficiência, o que equivale a 25% da população. 

O artigo 93 da Lei nº8.213/91 estabelece que toda empresa que possui 100 ou mais funcionários deve preencher entre 2% a 5% de seus cargos com pessoas portadoras de deficiência. 

Essa é outra realidade distante de acontecer. Apesar de ser uma lei que já existe há 30 anos, são poucas as companhias que realmente a respeitam, o que mostra a necessidade de existir uma fiscalização mais rígida. 

 

LGBTQIA+ no mercado de trabalho

A cultura voltada para comentários e comportamentos homofóbicos enraizada em grande parte da sociedade e também das empresas afeta de maneira negativa os profissionais LGBTQIA+ que buscam espaço no mercado de trabalho. 

Muitos alegam evitar participar de processos seletivos de grandes companhias com receio de sofrer ataques homofóbicos por chefes ou colegas de trabalho ou por não conseguir ter a sensação de pertencimento dentro da empresa. 

E infelizmente, tamanho medo é compreensível, já que de acordo com pesquisas, cerca 48% dos profissionais LGBTQIA+ alegam ter sofrido algum tipo de preconceito por sua orientação sexual ou identidade de gênero. 

Como podemos mudar essa cultura empresarial?

É preciso trabalhar constantemente para ampliar a diversidade e inclusão dentro do mercado de trabalho. Romper as barreiras históricas de cargos por razões estruturais e institucionais, acabar com posições de privilégios e promover um conjunto de ações para mudar essa realidade.

Para fortalecer ainda mais esse embasamento, estudos mostram que ampliar o leque de oportunidades voltadas para a diversidade auxiliam no desenvolvimento das companhias. De acordo com uma pesquisa realizada pela consultoria Mckinsey, empresas que se preocupam com a diversidade de gênero são cerca de 21% mais lucrativas e 35% mais rentáveis quando há diversidade racial. 

Isso mostra que abrir espaços para novos profissionais, com diferentes culturas, criações e vivências podem agregar bastante em suas competências no trabalho. 

Benefícios da cultura inclusiva para todos

A cultura inclusiva no ambiente corporativo traz benefícios não apenas dentro do local de trabalho, mas também no dia a dia de todos. A diversidade traz impactos bastante benéficos no combate à questões como homofobia, racismo e violência doméstica, por exemplo. A vivência faz com que seja possível entender mais sobre sua história e se colocar no lugar do outro. 

As lideranças das empresas também precisam fazer sua parte: criar uma pauta de conscientização sobre falas transfóbicas, racistas e outros comportamentos inadequados. Abraçando a causa para uma cultura realmente mais inclusiva partindo do princípio da liderança se informar mais a respeito e a partir daí, estabelecer a conscientização e respeito como uma regra entre seus colaboradores.

Mudanças já notadas no mundo corporativo

Muitas empresas já entenderam a importância e os benefícios da cultura inclusiva e começaram a iniciar processos seletivos e contratações voltadas para a diversidade. Essa é uma excelente forma de incentivar e orientar profissionais a fazer com que o local de trabalho também seja um ambiente de aprendizado e respeito. 

Esse tipo de processo também é relevante para que jovens em grupos de minorias entendam que terão dentro do ambiente corporativo a sensação de acolhimento e também de identificação, ao se deparar com algum profissional dentro da empresa com a mesma cor, a mesma deficiência ou a mesma orientação sexual que ele. 

É importante fazer com que esse jovem entenda que ele não será diminuído ou irá sofrer preconceito com isso. Pelo contrário: ele será respeitado pelo grande profissional que ele é.

A Newik faz parte do grupo Hprojekt e conta com diversas vagas voltadas para programas de diversidade.

Acesse e candidate-se clicando aqui! 

E se sua empresa se preocupa em trazer programas e vagas voltadas para diversidade, nós estamos prontos para ajudar!

Entre em contato conosco clicando aqui.

 

Comments are closed.

EN PT ES